Taís Araújo não tem sido uma boa mãe

A atriz global Taís Araújo, casada com o também ator global Lázaro Ramos, é mãe de duas crianças, Maria Antônia e João Vicente, de dois e cinco anos respectivamente. Ultimamente, a atriz tem se notabilizado não por seu trabalho mas sim por suas opiniões.

Analisando as opiniões de Taís Araújo chegamos à conclusão romariana de que ela calada é poetisa. Não nos entendam mal, não queremos tolher seu direito de opinar, queremos apenas indicar que ao opinar sobre o que conhece ou tem o conhecimento distorcido erroneamente por algum tipo de ideologia, Thaís Araújo se expõe ao ridículo de ser contraditada pelos fatos.

Leia também:

A cultura brasileira faliu. Agora você precisa cuidar da cultura dos seus filhos!

Consciência Negra: A esquerda, seus assassinos e o preconceito racial

O lamentável disso tudo não é a atriz ser contraditada, é ela expor seus filhos a situações depreciativas.

Ao falar sobre sua filha há algum tempo atrás, Taís disse o seguinte:

“Tenho uma filha de 2 anos e oito meses que ama rosa, enlouquece com princesas, brinca de mãe e filho o dia todo e chora quando entra numa loja de brinquedos querendo ferro e tábua de passar! Socorro! Confesso que, cada vez que vejo esse movimento todo dela, me arrepio da cabeça aos pés”.

Temos aí um caso concreto de uma mãe que não está nem um pouco preocupada com a afetividade da filha. Para essa mãe, não importa o mundo idealizado por uma criança de dois anos, que “ama rosa” e acredita em “princesas”. O que importa, para Taís Araújo, é que aos dois anos, Maria Antônia já apresente traços de repúdio a um imaginário supostamente imposto por uma sociedade machista. Devemos questionar a sanidade mental e o equilíbrio emocional de alguém que “arrepia-se da cabeça aos pés” porque a filha gosta de brinquedos de meninas!

Não satisfeita, a atriz resolveu expor seu outro filho de cinco anos. Em uma palestra Taís Araújo saiu-se com essa:

“No Brasil, a cor do meu filho é a cor que faz com que as pessoas mudem de calçada, escondam suas bolsas e que blindem seus carros. A vida dele só não vai ser mais difícil do que a da minha filha”.

Obviamente que diante de tal disparate, não foram poucas as criticas que a atriz recebeu. Abaixo, o boxeador Esquiva Falcão falou sobre esse preconceito que a atriz afirma existir com seus filhos:

Resultado de imagem para esquiva falcão tais araujo

Se Taís Araújo quer fazer prosperar a idiotice racial, isso é problema dela. Agora, expor seus dois filhos a esse tipo de vexame, é coisa de quem não está preparada para ser mãe.

Alguém, por favor, ajude essas crianças!!

Por Jakson Miranda

 

Comments

comments

2 comentários em “Taís Araújo não tem sido uma boa mãe”

  1. A cultura socialista produziu desde o seu surgimento, continua a produzir e, inexoravelmente produzirá esse lixo intelectual e moral que destrói mentes, consciência ética, cultura, sociedades, etc. o nome desta doença é sociopatia.

    • A cooptação da classe “duzartista”, como diz o Olavo, é somente mais um passo dado no velho projeto. E infelizmente, muita gente ainda cai no engodo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *