Seu amigo, sem saber, pode ser papagaio de algum esquerdista

Por conta da crise politica, tornou-se comum, para o bem ou para o mal, você e aquele seu amigo discutirem os rumos do pais.

Por conta da crise politica, tornou-se comum, para o bem ou para o mal, você e aquele seu amigo discutirem os rumos do país.

Por conta disso, entramos na seguinte seara: Seu amigo, sem saber, pode ser papagaio de algum esquerdista.

Veja os indícios

Com seus dogmas ideológicos, que nada deixam a desejar a nenhuma religião, o pensamento de esquerda, ou, para ser mais específico, a esquerda brasileira e suas teses, embora surradas, têm encontrado eco entre os diferentes setores da nossa sociedade. Atinge desde o mais simples trabalhador a presidentes de multinacionais. Desde o mais culto ao mais ignorante.

E o conjunto de temas não se restringem à esquerda politica e suas nuances econômicas.

Ética, moral, costumes, religião. Há sempre aquele “pensador”, dando uma de isento, mas o que defende mesmo é a esquerda liberal.

Enfim, o número daqueles que abraçam as ideias de Marx é grande. Há aqueles, pouco instruídos, que embora nunca tenham lido um livro sequer na vida, lutam conscientemente pela revolução.

Há, todavia, um número absurdo de indivíduos que não se encaixam na categoria “idiota útil”, porém, invariavelmente defendem teses esquerdistas.

É nessa área cinzenta que se encontra seu amigo.

São pessoas que rechaçam o PT, PSOL, Marx, Lênin e Che Guevara. Nunca ouviram falar de uma tal de esquerda reformista, esquerda liberal ou qualquer troço dessa natureza. Não obstante, não são poucas as vezes em que se veem defendendo algumas ideias que ganhariam o aplauso entusiasmado da turma.

Acredito que um erro crasso entre essas pessoas, é polarizar a política brasileira entre o PT representando a esquerda e o PSDB representando a direita.

É bem verdade que alguns “intelectuais” e formadores de opinião papagueiam essa ideia, no entanto, o fazem isso por má fé mesmo.

Não é o caso daquele seu amigo que você encontra na igreja, no trabalho ou na pelada de fim de semana. Como acontece isso?

Imagine a situação em que o grupo se dispõe a falar mal do PT e da corrupção. Todos concordam nesse ponto. Na sequência, alguém toma a palavra e lembra que na época do PSDB – FHC era a mesma coisa. Que o governo do Estado também não é muito confiável e por aí vai. Todos concordam com isso e o fazem com aquele ar de que não há o que fazer. Tanto o PT de esquerda, quanto o PSDB, da direita, são igualmente corruptos.

Que tal conversar com esse amigo? Que tal ensinar-lhe que tanto PT quanto o PSDB compartilham da mesma ideologia?

Um segundo erro comum, é a visão imediatista. Quem sabe esse não é o caso do seu amigo? Ele critica duramente o PT, desconfia da Marina Silva e não nutre nenhuma simpatia por Jean Wyllys ou Maria do Rosário.

Todavia, é grande a probabilidade de que mesmo com o PT afundado em diversos crimes de corrupção, esse seu amigo opte por votar em Lula. (caso remoto de Lula ser candidato) Por quê? Para ele, nos oito anos de Lula, o Brasil cresceu e todos experimentaram conquistas sociais, compraram o carro em 60 vezes, o filho entrou na faculdade de pedagogia e todos em casa, têm um telefone celular de ultima geração, apesar do saneamento básico na rua não existir.

A sequência de papagaiadas é avassaladora. Acompanhe:

Seu amigo, desconfia de Marina Silva, mas aceita as ideias politicamente corretas quanto ao “aquecimento global”. Não nutre nenhuma simpatia por Jean Wyllys, todavia, qual o problema os homossexuais terem “direito” ao casamento? É a favor da posse de armas, mas, tadinho daquele “di menor”, roubou porque é uma vitima da sociedade.

Em todos esses casos, tenha certeza, seu amigo está pensando a curto prazo, tanto em relação ao passado quanto em relação ao futuro.

Sente com ele. Explique-lhe que uma volta de Lula colocará o Brasil ainda mais ladeira abaixo. Explique-lhe que o casamento não é um “direito” porque não se trata de uma concessão do Estado.

O “di menor” só rouba porque confia na complacência de alguns e na impunidade da nossa justiça, ou seja, seu ato não tem nenhuma relação com sua condição social.

O meio ambiente deve ser defendido, porém, o que há hoje é uma ditadura verde e Marina Silva é apenas a face melancia dessa ditadura. Por que melancia, perguntará seu colega? Porque ela é verde por fora e vermelha por dentro.

Um conselho. Seja sincero em sua resposta, mesmo que a criatura fica “chateadinha”.

Por fim, há aqueles que se querem cultos e isentos. Devem ser próximos de alguém da esquerda caviar. Esses, não compactuam com a corrupção, mas, não votam de FORMA ALGUMA em Bolsonaro. Não votam de FORMA ALGUMA em um candidato do PSDB, mesmo que esse candidato seja um peixe fora d´água no partido, como o prefeito eleito de São Paulo, João Dória.

São esses, enfim, que em sua sapiência, se pavoneiam histéricos e afirmam de boca cheia e ar triunfante que a “direita não é assim tão boazinha”, afinal, governou o país via ditadura militar por mais de vinte anos.

Será que essa gente tem cérebro para mensurar a distância oceânica que separa o conservadorismo de uma ditadura?

Sejamos pacientes como nossos alvoroçados amigos. Talvez não passem de papagaios de algum comunista disfarçado de autoridade.

Por Jakson Miranda

Adquira o ebook Por que sou conservador e ajude o Voltemos à Direita.

Assine nossa NEWSLETTER e receba artigos em primeira mão. É fácil, rápido e seguro!

 

 

 

 

2 comentários em “Seu amigo, sem saber, pode ser papagaio de algum esquerdista”

  1. Ótimas dicas!

    Gostaria de saber a opinião de vocês a respeito de Meio Ambiente. Vocês concordam com a afirmação de que a sustentabilidade vai contra o desenvolvimento?
    São a favor de flexibilizações nas regulações ambientais?
    Esse é um tema que realmente está em alta no mundo inteiro e se vê o tempo todo a esquerda sendo a “defensora” e fazendo o seu terrorismo habitual a respeito da relação da direita e do meio ambiente.

    • Bom dia, Fábio. A questão é que não está comprovado que a ação do homem interfere na mudança climática. A terra sempre passou e passa por mudanças, períodos de calor, períodos de frio. No entanto, e agora falo como cristão, Deus nos deu a responsabilidade de administrarmos ou gerenciarmos a criação. Esse é outro ponto.
      Não somos contra a preservação da natureza ou sustentabilidade, somos contra as imposições e a ditadura verde que a ideologia de esquerda promove.

      Grande abraço,
      Jakson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *