Racismo oficial

Cotas para afrodescendentes se tornou um daqueles assuntos difíceis de abordar, já que a voraz propaganda esquerdista instituiu que quem se opõe é racista, o que é, no menor dos epítetos, um colossal absurdo.

Acho inacreditável que os defensores do cotismo não percebam as inequívocas e irreparáveis consequências futuras da segregação oficial que estão promovendo.

Na verdade, acho que percebem sim, e tão acalorada defesa mascara o desejo de fomentar o que dizem combater.

Afinal, a esquerda sobrevive de parasitar os grupos que lhe dão guarida, adestrando-os e depois fazendo-os acreditar que sucumbirão sem a mão estendida dela.

Se a “homofobia”, por exemplo, acabar, com que plataforma um Jean Wyllys irá se eleger?

O cotismo, portanto, não visa oferecer reparação histórica ou dar oportunidades a quem não as teve. O propósito, que pode ser vislumbrado claramente através da obra teórica dos grandes gurus da esquerda, é colocar tudo e todos a serviço do partido e da causa. Enquanto a existência, ou a propaganda da existência do racismo, fornecer muletas de sustentação à esquerda, ela não terá interesse algum em apoiar medidas que resolvam.

Num vídeo já bastante repercutido, Morgan Freeman explica em poucos segundos como acabar com o racismo:

https://www.youtube.com/watch?v=ZiPMdgCuxbw

Percebeu que a esquerda faz exatamente o contrário? Ao invés de encampar projetos que estimulem a noção de que a igualdade só será promovida quando qualquer distinção baseada em cor de pele seja rechaçada, ela ergue a flâmula do “orgulho” racial, inflamando certa militância e enfatizando a cor de pele como característica distintiva.

Recebi a matéria abaixo, encaminhada pelo meu amigo Matheus Santin, que me sugeriu este artigo.

Leiam, e tentem absorver o tamanho do absurdo:

SP ganha site com vagas de emprego exclusivas para afrodescendentes

É de enlouquecer, não?

Levanto alguns questionamentos:

O que os negros ganham com tais medidas?

Tenho certeza de que não há inferioridade alguma de negros em relação a brancos, ou vice-versa, tanto que sou contrário a qualquer espécie de cotismo ou favorecimento, de modo que gostaria de entender no que os negros se beneficiam de serem tutelados dessa forma, apresentados à sociedade como incapazes de disputar por vagas de universidade e empregos em condições de igualdade.

Isso os beneficia?

Sou contra qualquer tipo de cotismo, creio que a cor de pele não credencia ou descredibiliza ninguém. Os negros tem todas as condições, qualidades e habilidades para concorrer no mercado de trabalho sem qualquer porém.

E, sinceramente, torço para que esta insanidade não seja a fomentadora de mais racismo, e que os profissionais negros não sejam estigmatizados por causa das cotas, sendo preteridos por outros, levando o racismo que os defensores desta discriminação diziam combater, a outro nível.

 

Por Renan Alves da Cruz 

 

Leia também: 

Por que Sou Conservador?

Os salvadores do mundo, segundo Gregório Duvivier

A Marca Humana e a hipocrisia

Viva o aparelho excretor reprodutor! 

Falácias e “Safatlezas” sobre a Ideologia de gênero

Um comentário em “Racismo oficial”

  1. O sistema de cotas cria um ‘cidadão de 2ª classe’ oficializado, tutelado e dependente do governo de plantão. Fomos criados à imagem e semelhança divina, e Jesus morreu na cruz, por TODOS, independente da cor da pele humana…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *