Qassem Soleinami: Ben Shapiro desmascara critica dos democratas

(Post publicado em 03/01/20)

O ataque aéreo dos EUA que colocou fim À vida de Qassem Soleinami, um terrorista, pegou o mundo de surpresa. E embora ainda não se tenham declarado a terceira guerra mundial, como temeu os bebês de 30 anos ao estilo Felipe Neto, a morte de Soleinami tem levado os “especialistas” a argumentarem que a decisão de Trump trará instabilidade no Oriente Médio.

Ocorre que Qassem Soleinami era ele próprio um dos artífices em desestabilizar a região, conforme já apontamos em nosso post desta manhã. Ou seja, os EUA eliminaram um dos principais personagens que trabalhavam, através de milicias e terrorismo, por uma maior influência de Teerã na região e isso trará instabilidade na região?

Não obstante a falta de lógica em centrar as criticas nessa provável instabilidade, é essa a linha de argumento que os membros do Partido Democrata adotaram. Querem fazer esquecer que foi durante o governo Obama que foi liberado bilhões de dólares para os iranianos, sem nenhuma contrapartida, nem mesmo em ter garantias de que os Aiatolás parassem com seu programa nuclear e de fato eles não pararam.

Leia também:

Donald Trump Vs Mundo

URGENTE! Iraquianos invadem embaixada dos EUA

Além, lógico, do imoral envio de 400 milhões de dólares, em dinheiro vivo, pela libertação de quatro americanos presos no Irã. Isso por si só, já seria motivo de impeachment de Obama, o que não ocorreu.

Logo, se tem um elemento que contribuiu para aumentar o caos na região foi justamente essa liberação de dólares àqueles que não têm nenhum compromisso com a paz e não a eliminação de um comandante terrorista.

Foi exatamente esse ponto que Ben Shapiro, conhecido comentarista conservador, tocou ao rebater as criticas feitas pelos Democratas, em especial, Ben Rhodes, que fora consultor de segurança nacional do presidente Obama.

“Só para esclarecer isso, de acordo com os democratas, dar ao regime terrorista iraniano acesso a centenas de bilhões de dólares sem restrições ao uso do terror ou ao teste de mísseis balísticos foi bom, e matar o terrorista responsável por centenas de mortes nos Estados Unidos é ruim”.

Mais cedo, ousamos assistir o Jornal Hoje, da TV Globo. A abordagem da emissora não poderia ser diferente. Analises rasas e histéricas. Mas, o que me chamou atenção foi o fato da apresentadora se referir à morte de Qassem Soleinami como um ASSASSINATO, pela lógica, Trump e os EUA são criminosos.

Coincidentemente, Ben Shapiro também abordou esse questão. Foi assassinato?

E, para constar, não foi um assassinato. Soleimani era um terrorista no meio de um planejamento de mais atividades terroristas, enquanto estava em um país estrangeiro. (sua morte) É perfeitamente legal.

Enfim, como sempre, as máscaras vão caindo e apenas tolos se deixam pautar pela imprensa, seguidora fiel do discurso dos democratas.

Por Jakson Miranda 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *