PT e sua guinada radical rumo ao totalitarismo

Há alguma chance de o Partido dos Trabalhadores tornar-se pior do que nos treze anos em que estiveram no poder? Sim! Com sua guinada radical.

Se durante o período em que esteve no poder o partido tentou camuflar suas teses mais caras, como a descriminalização do aborto e o cerco a iniciativa privada, agora, caso algum dia chegue ao poder, serão esses temas que pautarão a legenda. É o que defendem os “teóricos” petistas que redigem os textos que serão apresentados no 6° Congresso da legenda, marcada inicialmente para o mês de abril.

Em síntese, o PT quer promover uma guinada radical rumo ao totalitarismo.

Leiam essa reportagem

O PT estuda a criação de uma comissão especial de investigação para apurar denúncias de enriquecimento pessoal de filiados envolvidos em casos de corrupção. A proposta faz parte do texto “Luta Contra a Corrupção”, de autoria de Valter Pomar, uma das que vão embasar os debates do 6º Congresso Nacional da legenda marcado para abril.

O congresso é visto como a tentativa do PT de se reconstruir depois da devastação provocada pela Operação Lava Jato, o impeachment de Dilma Rousseff e a derrota histórica nas eleições municipais de 2016.

O jornal O Estado de S. Paulo teve acesso aos sete textos elaborados por integrantes da Comissão de Teses, formada por nomes de peso do partido como Marco Aurélio Garcia, Luiz Dulci e André Singer, entre outros, que codificou centenas de colaborações. As teses vão nortear o 6º Congresso.

A leitura das teses preliminares, ainda sujeitas a alterações, revela a intenção de uma guinada radical tanto no campo ético quanto do ponto de vista político, programático e de organização interna do partido. O texto “Estrutura e Funcionamento”, de Renato Simões, propõe a redação de um novo manifesto e abertura da estrutura partidária, hoje engessada, via grupos setoriais e adoção de uma “nova atitude partidária, uma nova cultura”.

Na tese sobre “Estratégia”, o jornalista Breno Altmann sugere a elaboração de um novo programa partidário que serviria de base para um eventual novo governo petista, com propostas como a substituição da Lei do Impeachment pela possibilidade de um referendo revogatório constitucional, proibição de bancos privados, limites regionais para propriedades rurais, desmilitarização da polícia, descriminalização do aborto, mandato de 8 anos para juízes dos tribunais superiores e a criação de uma Lei de Meios com a criação de um Fundo de Defesa da Liberdade de Imprensa e do horário sindical gratuito na TV.

Encerramos

Fica o alerta: Em 2018, esses mesmos “pensadores” virão com suas falas ensaiadas, aparentando mansidão, didatismo e humildade. Falarão em defesa da democracia, falarão em crescimento econômico, falarão de ética e moral. Falarão de novos céus e paraísos idílicos. Não se iludam!

Toda a verborragia empregada pelos caras de pau de sempre, terá como único objetivo, mais uma vez, ludibriar o eleitor e esconder seu verdadeiro intento: fomentar o baguncismo social e incentivar o ódio e o revanchismo a fim de criar, não tenham dúvidas, um governo e Estado totalitário.

Repito algumas teses do PT:

Proibição de bancos privados, limites regionais para propriedades rurais, desmilitarização da polícia, descriminalização do aborto, mandato de 8 anos para juízes dos tribunais superiores e a criação de uma Lei de Meios com a criação de um Fundo de Defesa da Liberdade de Imprensa e do horário sindical gratuito na TV.

Esse é o PT em sua essência, mas que agora vem com uma roupagem de guinada radical. É isso mesmo! Uma guinada radical rumo ao totalitarismo.

Vai encarar?

Por Jakson Miranda

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *