PSDB foi o partido DA DIREITA que mais cresceu nas eleições municipais

Revista Veja coloca o PSDB como partido de direita

PSDB? Como assim? Vamos lá! Na sexta feira passada, 7/10, publicamos um artigo questionando qual seria a “direita” que a revista Veja apresentaria a seus leitores.

Lá pelas tantas, fizemos o seguinte comentário:

Não obstante, esse não é o único nem o principal problema que cerca a “direita”. Isso porque, existe a direita que está ganhando corpo no Brasil e há a “direita” que setores da imprensa e formadores de opinião querem que ganhe força.

No primeiro caso, um dos principais nomes, goste-se ou não, é o deputado Jair Bolsonaro. No segundo, Geraldo Alckmin. Apenas pra ficarmos em um exemplo.

Leiam o artigo completo clicando AQUI

Observem que apontei o governador de São Paulo Geraldo Alckmin, como um exemplo de político que a grande imprensa irá nos vender como sendo da direita. E qual a imagem de abertura da matéria de Veja?

psdb

Se por um lado a revista indica o prefeito eleito João Dória como alguém que se beneficiou da guinada à direita, por outro, aponta sutilmente para Geraldo Alckmin como um possível representante da “direita” nas eleições presidenciais em 2018.

Isso mesmo, amigos. Geraldo Alckmin poderá ser apresentado como um promissor representante da direita. Dória o cacifou para isso.

Voltando ainda ao nosso artigo da semana passada, constatamos o seguinte:

“… O que temos são candidatos que podem comungar de ideias caras à direita, porém, em partidos declaradamente de esquerda, como o PSDB.

E qual o problema? Cedo ou tarde, esses políticos são engolfados pelos tucanos de alta plumagem”.

E o que disse Veja? Observem

Com tudo isso, a distância de 40 pontos porcentuais que separava a direita da esquerda subiu agora para 56 pontos.

Continua a revista

“O crescimento do PSDB foi o mais vistoso, com destaque para a eleição de João Dória para a prefeitura paulistana…”

Nós, do Voltemos à Direita, quando escrevemos o artigo, não tínhamos lido a matéria de Veja, que acabava de ser publicada. Também não possuímos bola de cristal. Apenas trabalhamos com a lógica. Veja não é diferente dos demais jornais da grande imprensa! Assim como todos os demais, quererá nos vender seu modelo de políticos e partidos “da direita”.

Já na recente matéria, Veja lista os partidos que seriam dessa direita. Anotem aí: PSDB, PMDB, PSD, PP, PR, DEM. O que salta aos olhos?

Exceto o PSDB que é um PARTIDO  DA ESQUERDA e o DEM que é o mais próximo que temos de um partido da direita, todos os outros, até há alguns meses atrás, faziam parte da base de apoio de um partido de esquerda. Apoio este, de longa data. Que raios de direita é essa?

Justiça seja feita, ao listar os políticos que representam a direita, Veja conseguiu ser um pouco mais coerente. Indica o Democrata Ronaldo Caiado, como representante da direita tradicional; Marcos Feliciano, que representa a direita religiosa; Henrique Meireles (neoliberal); Jair Bolsonaro, representa a direita populista e o novato, Fernando Holiday, é o libertário.

O que diria Olavo de Carvalho com as denominações acima? Puta que Pariu!!!

Não é pra menos, amigos. O que diferencia a “direita religiosa” da tradicional?

O caso Bolsonaro é o mais eloquente. Veja sua descrição feita na matéria, para enquadrá-lo como populista:

Sua principal base de apoio é o combate à criminalidade, com poucas restrições aos métodos a ser utilizados. É pró-ditadura militar. Em valores e costumes, aproxima-se do político da direita religiosa”.

A única coisa que diremos, é que se trata de pura delinquência intelectual, ou seria o caso de amadorismo mesmo?

É isso, meus amigos! Notamos por fim que conforme os acordos e alianças para 2018 forem sendo costurados, é possível que o PMDB saia com um candidato e não será nenhuma surpresa se o PT surgir com um nome na chapa. (chance remota, mas possível).

Nessa hipótese, teremos o curioso caso de um partido de esquerda que por 13 anos governou apoiado por boa parte dos “partidos da direita” – Interessante que esse é o argumento preferencial de grande parte da ESQUERDA – E um partido “da direita” que disputará as eleições apoiado por um partido de esquerda.

Cadê a polarização?

Por Jakson Miranda

Adquira o ebook Por que sou conservador e ajude o Voltemos à Direita.

Assine nossa NEWSLETTER e receba artigos em primeira mão. É fácil, rápido e seguro!

 

 

 

 

 

11 comentários em “PSDB foi o partido DA DIREITA que mais cresceu nas eleições municipais”

  1. Essa matéria da Veja foi um verdadeiro fiasco. Esquecem que nem todas as pessoas são incapazes de raciocinar por si só, sem sua influência nefasta. Agora virou ‘moda’ ser de direita? Querem aproveitar o filão? Fala sério!!! Vão estudar um pouco mais, consultar ‘especialistas’ de peso, não só as viúvas do PT com suas ideias ultrapassadas…

    • Exatamente Maria Lúcia. Faço das suas, minhas palavras. E como foi pontuado na matéria, Veja é mais um veículo da grande imprensa que tem mais vicios que virtudes. Forçar o PSDB como um partido de direita, não chega a ser vicio ou falta de conhecimento, no caso de Veja, é estratégia clara.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraço

    • Boa noite, Alípio. Peço que você se atenha ao caráter irônico e provocativo do título. De fato, como demonstramos no artigo, o PSDB é um partido de esquerda.

      Abraço

  2. Como bem demonstrado no texto, não existe até o presente momento um partido de DIREITA no Brasil! Vamos aos fatos!

    Em 20 de novembro de 1965 é editado o Ato Institucional nº 02 estabelecendo o bipartidarismo no Brasil. Surgem então 02 partidos: a Aliança Renovadora Nacional (ARENA) e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

    Em 20 de dezembro de 1979 é aprovada a lei nº 6.767 que aprova o retorno do pluripartidarismo no Brasil. Em consequência:

    Em 1980, a partir da ARENA, surge o Partido Democrático Social (PDS).

    A partir do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) surgem: o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), o Partido dos Trabalhadores (PT), o Partido Democrático Trabalhista (PDT) e ressurge o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

    Em 1985, a partir de uma dissidência do PDS surge o Partido da Frente Liberal (PFL), este, tem seu nome modificado para Democratas (DEM) em 2007.

    Também em 1985 é fundado o Partido Liberal (PL), quatro anos depois, em 1989, é fundado o Partido de Reedificação da Ordem Nacional (PRONA). PL e PRONA se fundem em 2006 para criarem o Partido da República (PR). Um ano antes da fusão, dissidentes do PL haviam fundado o Partido Republicano Brasileiro (PRB).

    Em 1985 é refundado o Partido Democrata Cristão (PDC), este, se funde com o Partido Democrático Social (PDS) em 1993 para formar o Partido Progressista Reformador (PPR).

    Também em 1985, a partir de dissidência do PDT e do PMDB, surge o Partido Trabalhista Renovador (PTR).

    Em 1988 é refundado o Partido Social Trabalhista (PST), este se funde em 1993 com o PTR para formar o Partido Progressista (PP).

    Em 1995, PPR e PP fundem-se formando o Partido Progressista Brasileiro (PPB) que tem seu nome modificado para Partido Progressista (PP) em 2003. Os dissidentes que não aceitam a fusão entre PTR e PST fundam o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB).

    Em 1988, de uma cisão do PMDB surge o Partido da Social-Democracia (PSDB).

    Em 2011, dissidentes do PSDB, DEM e PP refundam o Partido Social Democrático (PSD).

    A camarilha vermelha e suas dissidências

    Em 1985 saem da clandestinidade o Partido Socialista Brasileiro (PSB), o Partido Comunista Brasileiro (PCB) e o Partido Comunista do Brasil (PC do B).

    Em 1986, dissidentes do PT fundam o Partido Verde (PV).

    Em 1992, a partir de uma dissidência do PCB surge o Partido Popular Socialista (PPS).

    Em 1993, dissidentes do PT fundam o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU).

    Em 2004, a partir de uma dissidência no PT e do PSTU surge o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

    Em 2015, a partir de dissidências do PT E PSOL surge a Rede Sustentabilidade (REDE).

    Cabe frisar

    “A partir do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) surgem: o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), o Partido dos Trabalhadores (PT)”

    “Em 1988, de uma cisão do PMDB surge o Partido da Social-Democracia (PSDB).”

    O PT é uma esquerda radical, o PSDB é uma esquerda moderada e o PMDB no centro para permitir a governabilidade de radicais e moderados. Todos os 03 com alma esquerdista. Simples para qualquer um entender como a estratégia das tesouras foi idealizada para a Nova República.

    Diante disso, qualquer um que venha dizer que estratégia das tesouras não existe é um DESINFORMANTE.

    Autor: PapiranteSalg

    • Ótima síntese. A icônica declaração de Kassab ao fundar o PSD, de que não era de esquerda, nem de direita, nem de centro, ilustra com maestria o déficit que temos. Os partidos de extrema esquerda ostentam ideologia, enquanto os que poderiam assumir posições à direita, exercem ou um esquerdismo moderado e semi-secreto ou um conchavismo interesseiro.

  3. DEM mudou sua nomenclatura para se aproximar dos Democratas americanos e ficar mais “light”. É isso mesmo? Se for isso, então eles já não são mais tão de direita como nos tempos que o próprio nome dizia que eram liberais, PFL…
    Triste que no Brasil não existe nenhum partido declaradamente de direita, um partido conservador em questões morais e cívicas, e liberal em questões econômicas. Um partido como o Republicano americano.
    PS: vocês não possuem a versão física do livro, somente ebook?
    Obrigado.

    • Triste que no Brasil não existe nenhum partido declaradamente de direita, um partido conservador em questões morais e cívicas, e liberal em questões econômicas. Um partido como o Republicano americano.

      Nada mais verdadeiro. Esta definição contempla a ampla maioria dos brasileiros, que permanecem sem representação completa dentro do espectro político.Um partido, exatamente nestes moldes, seria o refúgio ideal para a direita brasileira.

      Sobre o livro, ainda não, Fábio, estamos pedindo a Deus condições para conseguirmos publicar este em formato físico e mais um sobre a Era Dilma, que já finalizamos!

      • Ótimo! Então fico no aguardo. Esse faço questão de ter na prateleira!
        Deus os abençoe e que consigam abrir os olhos de cada vez mais brasileiros!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *