Prefeitura de São Paulo: As chances de Marco Feliciano

O PSC anunciou que o Deputado Federal Marco Feliciano sairá candidato a prefeitura de São Paulo. Praticamente todos os veículos de comunicação noticiaram a informação e em praticamente todos, pode-se sentir que o anuncio é visto como algo fora do comum, até mesmo como chacota. Por quê? Porque Marco Feliciano é pastor evangélico.

Leiam essa reportagem da Folha:

O PSC, partido do ex-candidato a presidente da República Pastor Everaldo, lançará à prefeitura de São Paulo o deputado federal Marco Feliciano, também pastor.

Feliciano é integrante da bancada evangélica e um fervoroso ativista contra o casamento gay. A favor de bandeiras religiosas, como o ensino do criacionismo nas escolas públicas e privadas brasileiras, seu mandato no Congresso é sustentado pelo mote “em defesa da família”.

A decisão do PSC de ter um candidato próprio ao comando da capital paulista foi tomada nesta segunda-feira (31).

“Vamos buscar partidos para aumentar nosso tempo de TV”, disse Pastor Everaldo à Folha. Everaldo é hoje o presidente nacional do PSC.

Voltamos

Chama-me atenção o que está no segundo parágrafo da reportagem, informando que Feliciano é um “fervoroso ativista contra o casamento gay” e ainda, “a favor de bandeiras religiosas, como o ensino do criacionismo“. O parágrafo termina informando que o mandato de Marco Feliciano tem o mote “em defesa da família”.

Noto como as palavras na reportagem são escolhidas a dedo. Feliciano age com fervor contra o casamento gay. E o que o termo fervoroso sugere? Que Marco Feliciano, ao opor-se energicamente contra o casamento gay, o faz de forma pouco racional, não se atentando a real natureza da questão. Bobagem! Mas, não vamos rediscutir essa questão.

Para a Folha, defender o ensino do criacionismo é APENAS uma bandeira religiosa. É lastimável que o jornal de maior circulação do país, apresente o criacionismo tão somente como uma questão religiosa. É lastimável porque é pura demonstração de ignorância ou má fé em omitir que o estudo do criacionismo é realizado por uma infinidade de cientistas das mais diferentes áreas do conhecimento, que vão desde da biogênese à filosofia. Porque Marco Feliciano defende o ensino, logo para a Folha, trata-se apenas de uma questão religiosa.

E qual o problema com o criacionismo? Preciso ter muita fé para NÃO acreditar no criacionismo.

Como já afirmamos anteriormente, a reportagem lembra que Marco Feliciano atua em “defesa da família”. Por que a Folha se importou em lembrar tal dado? Será um absurdo para o Jornal? “Que absurdo”! “Ele defende a família! Isso não pode, é muito retrógado”! “Esse não é o perfil para prefeito”. Serão estas as mensagens indiretas que a reportagem tenta passar?

Por fim, não irei cravar nenhum prognóstico. No pleito anterior, Celso Russomano “bateu na trave”, não levou a prefeitura por pura inabilidade do próprio Russomano. Não será o caso de Feliciano. Ademais, tendo em vista os possíveis postulantes, o candidato pelo PSC pode está entre os favoritos.

Deste modo, vejo uma possível candidatura de Marco Feliciano com bastante potencial. Ele estará enfrentando não somente seus concorrentes diretos pelo cargo, mas também, a grande mídia, o sindicalismo gay (os que mais têm a perder com uma prefeitura comandada por Feliciano) e todo o establishment que molda a opinião pública.  Mas, como, diante de tantos adversários, Feliciano tem potencial? Não é absurdo afirmar que Feliciano estará representando o lado conservador na disputa. Se souber aproveitar esse ponto, pode deslanchar. Nesse viés, seus eleitores não serão apenas os evangélicos, mas, todo e qualquer cidadão que não suporta mais tanta esquerdice em nossa política.

Por outro lado, teremos uma grande oportunidade de auferir o quanto que os cristãos da maior cidade do país estão antenados com a política. Votarão em massa em Marco Feliciano ou pulverizarão os votos entre políticos que defendem o aborto e o gayzismo? Votarão em políticos que orientam o “relaxa e goza” ou que implantam o “Bolsa-travesti”, ou votarão em um político que traz como mote a defesa da família? Em outubro de 2016 os cristãos de São Paulo nos darão a resposta.

 

Por Jakson Miranda

 

Leia Também:

Fernando Haddad: dos 50 tons de vermelho das ciclovias às salas de aula

Para alguns, o único deus é o Estado

O oportuno antipetismo de Marta Suplicy

Prefeitura de São Paulo desrespeita cidadãos em sua página no facebook

Luís Roberto Barroso e a “Vanguarda Iluminista”

 

3 comentários em “Prefeitura de São Paulo: As chances de Marco Feliciano”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *