Por que sou conservador?

O meu primeiro artigo aqui neste espaço, veio com o titulo, Qual o problema com o comunismo? Porque não sou comunista?. Agora, trago a “réplica”, Por que sou conservador? Leiam, reflitam e divulguem.

 

Centenas de pesquisas de opinião já comprovaram: o brasileiro é conservador. É contra o aborto, contra a legalização das drogas e favorável a penas mais duras para criminosos. É um diagnóstico curioso, visto que desde à redemocratização estamos sob o jugo da esquerda, tanto na política, quanto na economia e cultura.

Por outro lado, ainda não temos políticos para representar a direita conservadora. Ainda não temos, mas timidamente, começam a surgir representantes que se alinham com o pensamento conservador, sobretudo, políticos que saem dos templos evangélicos. Nesse ponto, reitero que a mensagem de Cristo não se coaduna com a doutrina de Marx.

Mas, por que sou conservador? Por que me identifico com a direita?

Não é raro nos depararmos com muitos esquerdistas associando conservadorismo e reacionarismo. Certamente que alguns sabem a distinção, mas, usam tais termos para enfatizar que “eles” representam o futuro, enquanto o conservador, o passado. Quem usa esse argumento, sabendo a distinção, não passa de um vigarista. Quem usa esse argumento, não sabendo a distinção, não passa de um tolo.

Porém, o argumento mais comumente utilizado pela esquerda no Brasil é associar a direita à ditadura militar. Mais uma vez, caem em um erro simplista. Direita e ditadura são tão antagônicos quanto direita e marxismo. Isto porque, tanto em uma sociedade marxista, quanto numa ditadura, as instituições perdem sua razão de existir, ou seja, as instituições são desprezadas. É uma situação totalmente avessa ao conservadorismo. Assim, enquanto a extrema-direita é um acidente de percurso, o comunismo é a meta para quem defende o marxismo.

Eis porque sou conservador: O conservador preza pelas instituições historicamente construídas, não necessariamente porque elas sejam perfeitas, mas, precisamente, porque já são conhecidas. Destruí-las (como prega o esquerdista) em nome daquilo que não se conhece, significa abrir as portas para todos os demônios.

Para o conservador existem valores transcendentes, que estão acima do tempo presente. Tal conceito dos valores transcendentais foi bem exemplificado por Edmund Burke como o “contrato primitivo da sociedade eterna”. Para o esquerdista, que deseja destruir todas as instituições burguesas,  tanto o homem quanto os seus valores são produtos do seu tempo e da sua época, podendo, portanto, serem alterados ou negados em nome de um futuro profético, que somente o marxista pode vislumbrar.

É, pois, com vistas a esse “futuro” que o marxista prega a destruição das instituições. Família e igreja estão entre os alvos preferenciais. Não à toa, o Estado tem buscado com uma frequência alarmante, intervir na educação dos filhos, não sendo poucos os que defendem a educação integral em escolas públicas, ou seja, com o gerenciamento estatal. Não à toa, em todos os países que abraçaram o marxismo, a igreja, ou seja, o transcendental foi suprimido.

Eis porque sou conservador: O conservador reconhece o quanto somos imperfeitos e que, portanto, não nos cabe acelerar o futuro rumo à “perfeição”. Perfeição que não atingiremos. O conservador reconhece que o Estado é um mal necessário e não um ente dotado de todos os remédios. O conservador reconhece o valor das tradições, da família e da livre associação entre os homens (sem interferência do Estado).

Por fim, sou conservador porque, assim como Chesterton, acredito que a sociedade funciona através de um pacto “feito entre Deus e a humanidade, e entre as gerações que desapareceram da Terra, a geração que hora vive, e as gerações ainda por chegar“.

Fugir deste pacto, negá-lo ou simplesmente destruí-lo, resulta em jogar a humanidade em um mundo de desordem, onde o único elemento a imperar é a violência, seja entre os homens, seja do Estado contra o homem.

Por Jakson Miranda

 

14 comentários em “Por que sou conservador?”

  1. “…desde da redemocratização que estamos sob o jugo da esquerda … na politica”
    Se isso fosse verdade, nossa legislação sobre o aborto não seria uma das mais atrasadas do mundo.

  2. Concordo com o texto sou conservador e precisamos que mais pessoas entendam que elas são há pouco anos atrás eu não sabia se eu era de direita de esquerda eu tinha certeza que nunca fui pois nunca votei nesses vermes,é muito importente que todos posam ver esse vídeo do LORYEL ROCHA – CONCLAVE DE BRASÍLIA esta no YouTube é muito esclarecedor e vc vai poder está ajudando muitas pessoas a se posicionarem a respeito do assunto e saberem de que lado estão !!

  3. muito obrigado por esclarecer minhas duvidas, antes eu não me emportava com isso mais hoje vejo que e de extrema importancia saber isso.

  4. Nasci em uma família conservadora e que tem suas raises na direita e concordo com alguns depoimentos que li que a direita morreu por inércia durante o regime militar.
    Eu mesmo fiquei adormecido durante todos estes anos sendo cúmplice destes imbecis wue estão no poder.
    Participo de vários grupos e estou como João Batista falando sozinho e contendo gafanhotos no meio de um exército de ignorantes wue recusan abrir os olhos para enchergar alem dos umbigos.
    Para não ser injusto, estes acima, conseguem enxergar o Bolsonaro como salvador da pátria, o que ja é um avanço.
    Penso diferente precisamos reconstruir a direita no Brasil, Bolsonaro passa, a direta orecisa continuar.

    • Arnaldo, eu acredito que o cerne deste processo seja a retomada do ambiente estudantil. Sou professor e vejo no dia a dia que a esquerda tem o predomínio absoluto do discurso dentro do ambiente escolar. A direita foi relapsa neste quesito. Para mim, uma retomada, mais do que a eleição de qualquer político, passa por isso, por um pensamento a longo prazo que nos permita retirar o discurso esquerdista das escolas brasileiras.

  5. A escola integral para os pobres é realmente um gasto desnecessário do dinheiro público. Afinal, vamos dar pérolas aos porcos!?
    Então, vamos manter os ricos com todo o conhecimento, porque são os únicos com suficiente poder para pagar uma escola integral.
    Que lástima, depois vamos falar de vitimização. Esta é a principal forma de aumentar as diferenças entre as pessoas. Crianças que não tem país presentes para dar-lhes a condição de estudantes em suas casas. Crianças que são cuidadoras de seus irmãos mais novos e portanto não podem sequer ter tempo para realizar tarefas de casa.
    Colocá-las no mercado é apenas para os subempregos que os ricos não farão, como limpar banheiro de shopping.
    Acho que é isso que vcs querem, a manutenção do pobre em seu lugar, embaixo, na miséria. Ainda quer dizer que é o representante de Cristo, Aquele que fez de tudo pra trazer igualdade entre os homens… Vcs morrem em seus próprios argumentos.

    • Você nos conhece muito bem para saber o que queremos, né? E antes de falar de Cristo e da missão Dele, coisa que você passa vergonha, tamanha sua ignorância, sugiro ler e reler a Bíblia. Faça isso enquanto há tempo.

  6. Em primeiro lugar Jesus Cristo não veio para criar igualdade entre os Homens, mas para “buscar e salvar o que se havia perdido”. Salvar os pecadores é muito diferente de criar uma justiça falsa criada pelo marxismo.

  7. O que vemos e vivemos hoje no Brasil, é uma desmoralização total da família. Um intento em implantar conceitos totalmente distorcidos no seio familiar, e até mesmo criando e fazendo o uso da lei, ou seja, usando a força para que essa ideologia distorcida seja aceita. Jesus Cristo veio para restabelecer a familia e aproximar o home de Deus. Eu nunca tinha me atentado para esquerda ou direita, mas devido aos ultimos eventos no cenário nacional, descobri que sou da Direita, porque preconizo principios e sou contra essa ideologia desastrosa que está tentanto fagocitar as familias.

    • Exato. Ser de direita não é uma decisão que tomamos, é apenas a constatação que fazemos a partir do momento que nos enxergamos cristãos e percebemos o que o lado oposto deseja. Grande abraço e obrigado por escrever.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *