Por aposentadoria integral trabalhador terá que contribuir por 49 anos

Por aposentadoria integral trabalhador terá que contribuir por 49 anos

Por aposentadoria integral trabalhador terá que contribuir por 49 anos, essa é a proposta que o governo encaminha ao Congresso para a reforma da Previdência.

Entende-se por aposentadoria integral o recebimento, quando aposentado, de 100% da sua média salarial.

Leia reportagem de Veja

Para receber 100% do  seu salário médio quando se aposentar, o trabalhador precisará contribuir para a Previdência por 49 anos, de acordo com o novo modelo proposto pelo governo nesta terça-feira. A reforma propõe que a regra de cálculo do benefício seja um piso de 51% da média de salários de contribuição do trabalhador, acrescido de 1 ponto porcentual por ano de contribuição. Na prática, o piso da taxa de reposição será de 76% da média de salários, uma vez que a idade mínima subirá para 25 anos. As informações foram dadas nesta terça-feira pelo secretário da Previdência do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano.

Com uma taxa de reposição mínima de 76%, se alguém tiver média de salário de 2.000 reais, e quando chegar à idade mínima de 65 anos, tiver contribuído por 25 anos, receberá 1.520 reais. Assim, com o mesmo salário médio de 2.000 reais, se o trabalhador tiver 30 anos de contribuição ao se aposentar, terá direito a 81% de reposição (51% mínimos + 30% por 30 anos). Nesse caso, com 30 anos, receberia 1.620 reais de benefício.

As novas regras valerão para homens com menos de 50 anos e mulheres abaixo de 45 anos. Quem estiver acima desta faixa, terá um regime especial de transição, ainda não detalhado.

Encerramos

Ok, ok. O Brasil está seguindo a tendência mundial de aumentar o tempo de contribuição do trabalhador. Ocorre que, a média salarial do brasileiro pode ser considerada baixa, tendo em vista que o Brasil está entre as 10 maiores economias do mundo.

Dito de outra forma.

A reforma da Previdência deveria, obrigatoriamente, vir acompanhada de outras reformas, como a trabalhista e tributária, com o fim de alavancar a economia do país, oferecendo assim, aumento continuo da média salarial, estabilidade e oportunidade de crescimento profissional.

Na toada em que caminha e se encontra nossa economia, a referida reforma da Previdência é mais uma penalidade ao trabalhador brasileiro que hoje, sofre com o desemprego e amanhã, ao se aposentar, pode sofrer com as agruras causadas pelo Estado.

Por Jakson Miranda

4 comentários em “Por aposentadoria integral trabalhador terá que contribuir por 49 anos”

  1. O assunto ainda está pouco analisado. Atem-se a dogmas superficiais, sem se aprofundar na análise. Compara-se o Brasil com outros países, mas não comentam que a contribuição para a aposentadoria, em média, se encontra em 6%, enquanto por aqui o trabalhador contribui com 20%.
    A diferença entre o trabalhador publico e privado, também é gritante:
    Em palestra recente a secretária do Tesouro, Ana Paula Vescovi, deu os últimos dados conhecidos da previdência pública, ainda de 2013. São 4,2 milhões, somados, os aposentados e pensionistas da União, dos estados e dos municípios. O déficit dessa conta correspondeu naquele ano a 3,8% do PIB. Aplicada a porcentagem ao PIB estimado para 2016, de R$ 6,2 tri, estaríamos falando de um rombo de R$ 237 bilhões. O déficit da conta dos 28,3 milhões de aposentados e pensionistas do resto do Brasil inteiro somados foi de R$ 85,8 bilhões no ano passado e de estimados R$ 148,7 bi este ano. 6,7 vezes menos gente custando 1,6 vezes mais dinheiro. Uma coisa multiplicada pela outra e temos que nós estamos valendo, na média, 10,7 vezes menos que eles.

    • Oras, Ruy. Se o modelo proposto de reforma da Previdência é inspirado no modelo de outros países, então, todas as questões pertinentes ao trabalhador brasileiro e aposentado, deve ser seguida comparando-se o Brasil com outros países. De resto, é uma situação que deve ser debatida e aprofundada para que a conta não seja paga de forma injusta pelos atuais trabalhadores.

  2. Nunca vou me aposentar, já estou conformado. O jeito é eu conseguir fazer meu pé de meia por conta própria. Queria poder recusar “perder” uma parte do meu salário para isso, mas enfim…tentarei em breve sair do Brasil e se Deus quiser, não voltarei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *