Policia prende Karl Marx: O original ainda é idolatrado

Pois é, meus amigos. Quem tinha alguma dúvida de que o marxismo é uma droga, eis a prova. Leiam essa noticia da Folha

Policiais da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) prenderam na tarde desta terça-feira (27) um jovem suspeito de traficar anabolizantes em academias da zona sul do Rio de Janeiro.

Karl Max Azevedo Wiborg, 23, foi autuado por tráfico de drogas e crimes contra saúde pública, acusações que podem resultar em penas de até quinze anos de prisão.

O jovem tem o nome semelhante ao do escritor e filósofo alemão Karl Marx (1818-1883), famoso pela obra “O Capital”.

Voltamos

Não tenho dúvidas de que ler Karl Marx e defender suas teses causa mais doenças mentais e físicas do que os anabolizantes vendidos pelo jovem suspeito. Eis o ponto, a policia o prendeu na condição de suspeito, do velho barbudo que escreveu “O Capital”  não se pode dizer o mesmo. Há anos que já foi condenado pelos fatos.

Assim como qualquer droga, o marxismo vicia e enlouquece ao tornar jovens de boa índole em agentes revolucionários, ou, idiotas úteis. Felizmente, a cura para esse mal está ao alcance das mãos de cada um. Basta dizer não à doutrinação nas escolas. Basta valer-se de uma excelente leitura como “O Mínimo que Você Precisa Saber para Não Ser Um Idiota”.

Mas infelizmente, mais e mais idiotas úteis continuam a sair das escolas e faculdades. Alguns optam por traficar anabolizantes, outros, optam por traficar idéias. Ambos estão no caminho errado. Para uns, a prisão, para outros, a principal punição é serem confrontados com os fatos e com a verdade.

Karl Marx foi preso, espera-se que a justiça seja feita. Para nossa decepção, o Karl Marx mais famoso, continua a ser idolatrado. Na verdade,  aquilo que idolatram em Marx e no marxismo, não passa de um imenso casarão em ruínas que insiste em querer manter-se em pé, tirando a liberdade de mentes e corações que residem em seu interior.

Por Jakson Miranda

Leia também: 

Doutrinação nas escolas: O Curioso caso dos livros de história oficial

Pedagogia Inútil

Renato Janine Ribeiro é o novo Ministro da Educação e eu, como professor, estou de luto.

Fernando Haddad: dos 50 tons de vermelho das ciclovias às salas de aula

Prefeitura de São Paulo desrespeita cidadãos em sua página no facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *