Para entender os incêndios na Austrália e o silêncio da dupla Greta-Macron

(Post publicado em 02/01/20)

Noticia em praticamente todos os jornais, a onda de incêndios na Austrália até agora não chamou a atenção nem da jovem Greta Thunberg e muito menos do presidente francês Emmanuel Macron, ou ainda da chanceler alemã Angela Merkel.

Enfim, a lista de salvadores do planeta que simplesmente sumiram do mapa no exato momento em que a Austrália é assolada pelos incêndios não passa despercebido e autoriza muitos a chamarem a turma de hipócritas.

Portanto, o mais coerente que se poderia esperar, ao menos de uma jovem ativista como Greta, era que ela estivesse em solo australiano salvando nem que fosse um único coala.

Mas é claro que o silêncio dessa turma tem uma explicação e é disso que iremos falar.

Qualquer pessoa com um minimo de conhecimento sabe que durante o verão as chances de ocorrerem queimadas em áreas de mata é enorme. É exatamente o que temos na Austrália. Assim como aqui no Brasil, a Austrália, por fazer parte do hemisfério sul, está no verão. Logo, a probabilidade de ocorrem queimadas aumenta.

Aqui, a jovem Greta Thunberg poderia espernear, fazer carinha de brava e afirmar que os incêndios no verão australiano são decorrentes das “mudanças climáticas“, que o governo daquele país – conservador – nada está fazendo contra esse mal (mudanças climáticas). Temos aí a palavrinha mágica para explicar tudo!

Leia também:

Frio nos EUA é culpa do aquecimento global

Aquecimento Global: Uma farsa?

É exatamente essa a “bela” explicação que a reportagem de Veja nos oferece. Ao falar sobre o Primeiro-Ministro da Austrália, a referida matéria não deixou passar em branco e sentenciou que “Morrison é criticado dentro de seu país. Negacionista da mudança climática, disse que não voltará atrás em sua política ambiental“. Mas que Primeiro-Ministro malvadão!

Ocorre que a referida reportagem de Veja e de tantos outros, nada mais é do que forçar uma narrativa sem nenhuma correlação com o mundo real. Analisando o caso mais a fundo, podemos dizer que os incêndios na Austrália tomaram as proporções catastróficas que se tem hoje por CULPA dos “santos” ativistas do meio ambiente ao estilo de Greta. Explico!

Sabedores das altas temperaturas no verão, as autoridades locais da Austrália, deveriam ter realizado queimadas controladas nos meses frios, de junho a agosto (inverno) ou no mais tardar de setembro a novembro (primavera). No entanto, devido a pressões dos ambientalistas, preocupados com a “biodiversidade” e que lá como cá, se aboletam em órgãos governamentais, muito pouco dessas necessárias queimadas foram feitas.

O resultado de tal pressão politica dos ambientalistas é o que se noticia: morte de animais e um saldo, até aqui, de 17 vidas humanas perdidas.   

Talvez tudo isso explique porque a dupla Greta e Macron nada falem sobre os incêndios na Austrália.

Por Jakson Miranda

3 comentários em “Para entender os incêndios na Austrália e o silêncio da dupla Greta-Macron”

  1. Seria bom pesquisar antes de escrever um post como esse … E o engraçado é que vários portais de direita postaram a mesma coisa logo após a fala do bolso… Ou seja… Apenas seguem o que aquele fala… Sem nem se dar ao trabalho de pesquisar… Depois falam sobra massa de manobra hehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *