O que o Deputado Federal Jair Bolsonaro pode aprender com Trump?

O que o deputado federal Jair Bolsonaro pode aprender com Donald Trump e se dar bem nas eleições presidenciais do Brasil em 2018?

De forma inquestionável, o mundo continua caminhando de volta à direita. E a despeito da gritaria alarmista dos promotores da agenda esquerdista, isso é bom. Não confie, amigo, em tudo o que a imprensa diz ser verdade. A verdade deles, na grande maioria dos casos, não passa de uma escandalosa mentira.

A grande imprensa americana, seguida por nossos esquerdistas da Folha, Estadão, O Globo e Veja, cito esses, mas o número é infinito, apresentaram o candidato pelo Partido Republicano Donald Trump como a encarnação do mal e a democrata Hillary Clinton, diametralmente o seu oposto.

Em nenhum momento, essa mesma imprensa, questionou os atributos da candidata democrata. Em nenhum momento essa imprensa preocupou-se em apresentar aos seus leitores, uma minuciosa retrospectiva da vida e das ideias defendidas por Hillary Clinton.

Defesa do aborto? Nada! Defesa do gayzismo? Nada! Ligações com islamitas? Silêncio!

Foi contra toda essa estrutura que Donald Trump concorreu a presidência dos Estados Unidos e venceu. E sua vitória tem muito a ensinar.

A despeito das diferenças, um dos poucos políticos no Brasil, que pode colher frutos com a vitória de Trump é o deputado federal Jair Bolsonaro e, nessa esteira, Bolsonaro pode e deve aproveitar-se e fazer uso de alguns ensinamentos dados pelo novo presidente americano.

Mas, o que o deputado federal Jair Bolsonaro pode aprender com Trump?

É bem verdade que muitas das estratégias utilizadas por Donald Trump estão sendo utilizadas por Jair Bolsonaro. Por exemplo: Ambos não seguem a linha do politicamente correto.

Outro destaque é quanto ao uso das redes sociais, amplamente usadas por Trump. O mesmo vale para Bolsonaro.

Donald Trump, um “outsider” na política americana, o que não é bem verdade, conseguiu capitalizar votos falando a uma população cansada dos políticos tradicionais.

Por aqui, o número de eleitores que não acreditam mais nos “velhos políticos” cresce a cada eleição, porém, Jair Bolsonaro, um político com experiência na vida pública, pode sim, capitalizar votos junto a essas pessoas.

Sim, sim. O que o deputado federal Jair Bolsonaro vem fazendo, ao denunciar a esquerda e suas artimanhas, elevou seu cacife eleitoral. Porém, para chegar à presidência, ele precisa de mais e sabe disso. E é justamente nesse ponto que Trump tem muito a ensinar.

Não pedimos que Bolsonaro abra mão de suas ideias, ao contrário. O que o deputado deve fazer isso sim, é incrementá-las.

Nos EUA, o que fez Trump presidente foi ele ter dialogado com a classe média daquele país. Leia-se classe média nos Estados Unidos, os trabalhadores.

Essa tem de ser a lição primordial que Bolsonaro deve aprender. Falar com os trabalhadores.

Dificilmente um trabalhador brasileiro saberá o que é Foro de São Paulo.

Dificilmente um trabalhador brasileiro saberá o que é esquerda comunista ou gramscianismo.

São questões importantes que devem ser reiteradamente denunciadas, todavia, o pacote tem que trazer uma perspectiva de futuro.

Bolsonaro precisa tornar-se conhecido do homem comum.

Precisa apresentar-se ao jovem que está em busca do primeiro emprego; ao pai de família que quer ter um emprego estável.

Trump ensinou-nos que em primeiro lugar, deve-se dialogar com homens e mulheres de todas as idades que diariamente se perguntam: terei um emprego decente? Terei um salário decente? Conseguirei desfrutar da minha aposentadoria?

Se nos EUA o emprego é a preocupação dos eleitores, o que dizer então do Brasil, com 12 milhões de desempregados e uma indústria capenga? Como impulsionar nossa economia? Como gerar 15 milhões de empregos? Como colocar o Brasil no topo da pesquisa e da inovação?

O que o deputado federal Jair Bolsonaro deve fazer? Devolver às pessoas a fé e a esperança, convidando-as a lutarem com ele nesse desafio de tornar o Brasil um país à altura que ele merece estar. Foi esse o ensinamento de Trump: Make America Great Again!

Assim, estabelecendo esse tipo de conversa, de maneira simples e direta, Bolsonaro se tornará conhecido por um numero enorme de eleitores que ainda não o conhecem e que não se enxergam representados pelos velhos políticos, corruptos, oportunistas e hipócritas. Simpatizantes, apoiadores e aplicadores do esquerdismo, político, econômico ou cultural.

Por Jakson Miranda

Adquira o ebook Por que sou conservador e ajude o Voltemos à Direita.

Assine nossa NEWSLETTER e receba artigos em primeira mão. É fácil, rápido e seguro!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *