O progressismo e o envenenamento da juventude

Publicado no portal Gospel Prime: 

 

Segundo pesquisa da economista e analista comportamental inglesa Noreena Hertz, 30% dos jovens entre os 13 e os 20 anos possuem dúvidas sobre o casamento.

Norrena está debruçada sobre os costumes da nova geração, a primeira a nascer totalmente conectada, tendo as redes sociais como modelo principal de interação, e seus resultados, bem como o de outros pesquisadores focados no mesmo nicho, mostra que o chamado progressismo de esquerda tem se destacado na formação intelectual destes jovens.

O que nos permite entrever que temas como aborto e casamento gay receberão em breve o “reforço” deste contingente de adolescentes, produzidos em larga escala pela pedagogia esquerdista.

Em reportagem especial sobre a chamada “geração touch” em sua edição 2459, a revista Veja também clarificou este fenômeno, considerando o positivo, sinal de um avanço cultural.

Também se baseando em pesquisas sobre o fenômeno, a reportagem atesta que mais de 80% dos adolescentes apoiam movimentos transgêneros e 20% assumem terem tido relações com pessoas de ambos os sexos.

Uma adolescente entrevistada expressa com simplicidade singular o morticínio moral e cultural a que nossos jovens estão sendo submetidos:

“Pessoas me atraem, independente do gênero”, diz.

Provavelmente ela não sabe, mas sua inclinação bissexual foi semeada por décadas, numa estratégia detalhada, criada e orientada por grupos militantes, focados em protagonizar uma revolução cultural que promovesse a normatização multissexual  e a destruição dos valores conservadores, para caminhar rumo à destruição do cristianismo e seu legado.

Sou professor de história e vejo nas escolas brasileiras a evolução deste plano pérfido, através de professores mais comprometidos com panfletagem ideológica do que com ensino de conteúdo.

Durante a faculdade de história, disciplina tradicionalmente conhecida como reduto da esquerda, tive pouquíssimas aulas focadas no efetivo ensino histórico. Tudo estava calcado no sentido de nos doutrinar a ponto de desfazer quaisquer pudores prévios, para que, cooptados pelo relativismo, concordássemos que qualquer prática, mais que perdoável, fosse permitida, quando não estimulada.

Os jovens cristãos precisam ser amparados porque precisam matar um leão por dia para empunhar sua fé perante professores que os afrontam, colegas que os ofendem e cristãos metidos a moderninhos que relativizam o que a Bíblia trata como pecado.

O engajamento deles com as redes sociais torna o fluxo informacional massivo, com falácias e vãs sutilezas constantes e infindas.

Precisamos estar atentos. Nós, cristãos conservadores, estamos tentando garantir nossas posições focando o hoje.

A esquerda, treinada e organizada, está mirando o amanhã.

 

 

Por Renan Alves da Cruz 

 

Leia Também:

 

Cristãos esquerdistas?

Perseguição aos cristãos e silêncio da mídia

A cultura brasileira faliu. Agora você precisa cuidar da cultura dos seus filhos!

A Dupla face imoral da esquerda

Coloque sua visão direitista à prova

8 comentários em “O progressismo e o envenenamento da juventude”

  1. Minha filha de 15 anos, muito articulada devido à prática da leitura, já “detonou” um professor de História e um professor de Sociologia, quando fizeram afirmações progressistas, que ofenderam sua fé cristã. Estes professores não falaram de fatos ou teorias, mas expressaram seus juízos de valor. Provavelmente com intenções doutrinárias. É isso que temos que fazer. Educar nossos filhos para contra-atacarem. E se esses doutrinadores ultrapassarem os limites da lei, vamos dar 190!!!

    • Fico muito feliz em saber de jovens que se posicionam. O problema que sua filha enfrentou é endêmico. Existem escolas conservadoras caríssimas que, por descuido, inserem lobos em seu meio. Nas públicas, a situação é ainda pior, já que, além de tudo, não se exige resultados. É isso mesmo. Sigamos sem dar trégua, não permitindo que avessem os conceitos de nossas famílias.

  2. Aprecio seus comentários, Renan. Permita-me perguntar-lhe: é evangélico? Eu, sim. E como podemos receber suas publicações?
    Enviei-lhe minha solicitação de ‘amigo de Facebook’. Muito êxito. Antonio.

    • Olá, Antonio

      Muito obrigado por acompanhar nosso trabalho!

      Sou evangélico sim e creio que só é possível manter uma visão de mundo sadia através da cosmovisão cristã.

      Peço que curta o facebook do voltemos à direita, que lá temos atualizações diárias com todas as nossas postagens. No meu facebook eu também coloco todos os artigos e colunas, do Voltemos à Direita, Gospel Prime e de eventuais outros sites em que eu escreva.

      Um grande abraço, meu irmão. Que o Senhor o abençoe.

  3. Que Deus em sua infinita misericórdia, levante mais pessoas como você para defender a cosmovisão cristã!
    Graças a Deus, na minha igreja , aqui no interior de São Paulo, Vale do Paraíba, temos um pastor de direita também rs o que é algo raro hoje em dia.
    Um abraço. Que Deus abençoe o trabalho de vocês.

    • Amém, Graziela, que o Senhor nos dê capacidade, porque sem a força Dele não somos nada!

      Que benção saber que você congrega num ambiente em que o joio não se infiltrou.

      Que Deus a abençoe e muito obrigado por escrever!

  4. Se o autor do post está preocupado com os valores Cristãos bíblicos, porque também não se apega ao que a Bíblia diz sobre o envolvimento na politica? Você ao menos sabe qual foi o ensinamento que Cristo deu sobre a política, através de suas palavras e ações?
    Porque as pessoas da direita, que se dizem cristãs, não dão à mesma ênfase a outros pecados condenados pela Biblia, como alcoolismo, ganância, adultério e sexo heterossexual antes do casamento? Vai dizer que no mundo só existe homossexualismo, mas as outras coisas que citei ocorrem em percentual insignificante para que vocês façam militância contra?

    • Escrevi mais de 500 textos neste portal. Quantos você leu para alegar que só falo sobre homossexualismo?
      Não respondo por ninguém além de mim mesmo, brother, e efetivamente, no que tange a mim, sua crítica é descabida. É claro que não vou falar pra ler os 500 porque sei que você não vai.
      Se você quiser criticar este texto em questão, beleza… Mas dizer que só falo de um assunto e outros não, sem ter lido tudo o que produzi é fazer papel de idiota.
      Sobre cristãos e “envolvimento político” eu fiquei curioso sobre o que você tem a dizer sobre isso. Creio que será algo bem elaborado e não apenas dizer que Cristo disse “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”, sem considerar o chamamento apostólico de Paulo, cujos textos tem profundo teor de crítica política ou sequer o contexto em que isso foi falado por Cristo.
      E já te envio uma questão prévia: Se Cristo era contra o envolvimento na política, porque ele criticava duramente os fariseus, que eram um partido judaico com ampla influência política?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *