O Impeachment e a Bíblia

Há por aí agora montes dos tais cristãos petistas. Criam novas “teologias”, chamam os que contrariam o governo do PT de hereges e torturam a bíblia para tentar arrancar dela o que querem que ela confesse.

Qualquer pessoa que tenha mínimas noções de cristianismo e de petismo sabe que são ideais inconciliáveis. Uma coisa elimina a outra. São opostos. Paradoxos. O cristianismo não cabe dentro do petismo, e vice-versa.

Tais figuras têm empesteado as redes sociais de sanções, pretensamente bíblicas, àqueles que pedem o Impeachment de Dilma Rousseff. Sacam a Bíblia com postura de santarrões e verberam o texto de Romanos 13, do apóstolo Paulo, que orienta os cristãos a respeitar as autoridades, por serem estas instituídas por Deus.

Pela lógica crua dos bonitões, qualquer um que seja opositor de Dilma está em pecado.

Dilma disse uma vez que o PT fazia o diabo para ganhar uma eleição. Essa gente vai de Deus ao diabo num estalar de dedos. Vendem-se a quem estiver disposto a mercadejar. Pobre do cristão frágil que se inflama pela retórica suja que proclamam.

Qualquer sujeito minimamente experimentado em interpretação bíblica, entende a necessidade de uniformizá-la. Heresias nascem de textos isolados, encaixados em contextos também isolados, forçando interpretações previamente calculadas.

A Bíblia não mudou, o petismo sim. O Impeachment de Dilma agora é “pecado”, o de FHC era justo… A dupla-face do discurso já demonstra quem é quem na questão.

Os cristãos respeitam as autoridades instituídas. Todas as autoridades, diferentemente dos petistas, que se submetem somente aos que lhes financiam. Os cristãos não se juntaram para conclamar golpes de Estado ou revoluções sangrentas. O Impeachment é uma prerrogativa constitucional, e pode ser solicitado por qualquer cidadão brasileiro que considere ter havido dolo no governante.

Os cristãos que se opõem a Dilma Rousseff não são rebeldes que se levantam contra uma ordenança bíblica. São cidadãos que prezam pelo que é justo, pelo que é certo, legítimo e bom.

E que se submetem, tal qual recomenda Paulo, à maior autoridade instituída sobre a nação brasileira:  A CONSTITUIÇÃO!

A constituição está acima de você, acima de mim e acima de Dilma Rousseff. Ela é a autoridade máxima do país.

Por isso que o Brasil, recorrendo a ela, clama com legitimidade: FORA DILMA!!!

Por Renan Alves da Cruz

9 comentários em “O Impeachment e a Bíblia”

    • O Brasil é Laico. No entanto o parlamento não é laico, haja vista que os parlamentares representam segmentos políticos ideológicos, sejam eles comunismo ou cristianismo.
      Cada deputado representa um determinado grupo!!!
      A casa do povo representa o povo e deve discutir todos os assuntos

  1. Excelente texto, o PT q se perpetuar no governo, e para isso eles vão usar todos os meios, até MSM matar se preciso for. Como é o caso do prefeito Celso Daniel, q foi assassinado. Fora pt

  2. Só iluminando os colegas anteriores, o “ESTADO” é laico mas os “ESTADISTAS” não são. Todo homem ou mulher que trabalha para o estado possui um conjunto de crenças e valores que o guiarão nas suas opiniões e nas tomadas de decisão. Sendo assim, podemos dizer que a legislação brasileira não indica uma religião como correta ou única a ser seguida, as leis do Brasil não forçam ninguém a seguir determinada crença, a Constituição não estabelece uma religião oficial. Por outro lado, as pessoas que trabalham para o Estado possuem a prerrogativa constitucional de liberdade de crença e de expressão.

  3. O fato do PT não representar o Cristianismo, na integra, não torna o imptima da Dilma Legal, tendo em vista que a mesma não tem nenhuma sentença de crime. Perpetuar no poder é um direito na democracia, desde que se ganhe as eleições. Sejamos coerentes a direita brasileira esta quase toda envolvida em corrupção e com certeza não representam o Cristianismo Bíblico.

    • Como todo o respeito à divergência e ao contraditório, seu comentário está tão cheio de sandices que sequer é possível respondê-lo.
      O Impeachment não é legal?
      Dilma não cometeu crime?
      Você considera mesmo legítima uma eleição inteiramente financiada por dinheiro de corrupção? Acha legítimo um partido, que, conforme se revelou esta semana, não contente em cobrar propina de empreiteiras, cobrou propinas RETROATIVAS.

      Você está MUITO enganado ou mal intencionado quando diz que quase toda a direita está envolvida em corrupção. Isto é surreal, ainda mais que você acabou de defender o PT na linha acima!

      A esquerda que continua passando a mão na cabeça dos seus corruptos, defendendo o indefensável, dizendo coisas como as que você disse neste comentário.

      Me diga se a Direita foi para a rua defender Demóstenes Torres? Me diga se foi à rua defender Eduardo Cunha?
      Existem corruptos na esquerda e na direita, meu amigo, a diferença é que a esquerda protege os dela, nós, da direita, deploramos e nos envergonhamos dos nossos.

  4. 1) “Os cristãos não se juntaram para conclamar golpes de Estado ou revoluções sangrentas.” Não fosse a Revolução Francesa nem o estado moderno, nem a direita que você tanto defende, existiria.
    2) Distorcer a Bíblia não é exclusividade dos bolchevistas. Os próprios cristãos distorceram a Bíblia Judaica ao seu bel prazer, fazendo as interpretações que mais lhes convém.
    3) Sinceramente, pergunte para seu coração e responda: Jesus era cristão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *