MPF fecha delação que pode derrubar Lula

Por Ernesto Neves, na coluna Radar:

O Ministério Público Federal acaba de fechar um acordo de leniência com João Alberto Lovera, ex-gerente administrativo e financeiro da Odebrecht. Ele trabalhou por 31 anos na empreiteira.

Segundo o órgão, Lovera pretende relatar fatos supostamente criminosos relacionados à aquisição do terreno do Instituto Lula.

Lovera afirma que visitou o terreno em julho de 2011 acompanhado de Lula, a ex-primeira-dama Marisa Letícia e Paulo Okamotto.

A compra deste local teria acontecido com recursos do Setor de Operações Estruturadas, como era chamado o departamento responsável pela distribuição de propina da empreiteira.

“… firmando o compromisso de dizer a verdade, passa a detalhar o que se segue: que no segundo semestre de 2010, teve conhecimento de que houve solicitação de Marcelo Odebrecht a Paulo Ricardo Baqueiro de Melo, para que adquirisse imóvel destinado à construção da futura sede do Instituto Lula”, diz trecho do termo de adesão de Lovera.

O depoimento prossegue: Lovera relata que em 2010 acompanhou Paulo Melo (executivo regional da Odebrecht Realizações Imobiliárias e Participações, conhecida como OR) num encontro com Roberto Teixeira, apontado como advogado do Instituto Lula.

A Odebrecht, então, teria dado parecer contrário à compra do terreno devido a pendências judiciárias do local. “…. algum tempo depois, soube por Paulo Melo que o referido imóvel seria adquirido pela empresa DAG…”, disse ele ao MPF. Posteriormente, o local seria passado ao Instituto Lula.

“… em julho de 2011, juntamente com Paulo Melo, acompanhou uma visita ao terreno da qual participaram o ex-presidente Lula, bem como sua esposa, Marisa Letícia, Paulo Okamotto….”, disse o MPF.

“… algum tempo depois dessa visita, soube que o cliente desistiu da aquisição do terreno….”

“por conta disso, soube que a OR pesquisou uma série de outros imóveis para o Instituto Lula. Que, com relação ao imóvel da Rua Haberbeck Brandão, esse foi posteriormente adquirido pela OR….”

Opinião do Voltemos à Direita: 

Lula já deveria estar derrubado, enjaulado, pagando pelos irrefutáveis desmandos cometidos. Muitas vezes vimos relatos de que determinada delação seria a definitiva, mas a verdade é que a soma de todas as delações monta o quebra-cabeça que culminará com o ocaso do maior estrume político que este país já viu.

Em algum momento a última peça será encaixada e o ex-presidente será conduzido ao seu lugar de direito: um catre prisional e a lata de lixo da história.

 

 

 

 

2 comentários em “MPF fecha delação que pode derrubar Lula”

  1. Será? Aqui em Bh hà alguns anos, havia uma febre de adesivos nos carros, não sei de quem, que dizia o seguinte: “A CRISE É DE CARÁTER”. Essa crise no Brasil também é de caráter. O Brasil está numa latrina. Os governantes, os homens públicos parecem não entender isso. Nunca saímos desse eterno feitiço do tempo, pois todos os dias repetimos o mesmo pesadelo e a história não muda. Desalentador. Acho que Lula não vai para o catre. Se bobear, nessa pocilga em que estamos, ele deve ocupar é um lugar de destaque. O trono. E quer saber? Se deixarmos, é porque merecemos.

    • Será que permaneceremos neste infindo dia da marmota?
      O escritor Donald Westlake escrevia livros satíricos com seu nome real e livros bastante sombrios com o pseudônimo de Richard Stark. Um dia, questionado sobre a diversidade do material, respondeu que escrevia os livros de Westlake nos dias de Sol e os de Stark nos dias de chuva.
      Me sinto um pouco dessa forma… Nos dias ensolarados penso que o chefão pagará por tudo… mas quando chove, me torno um pessimista…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *