12 motivos para HOMENS assistirem Match Point, de Woody Allen

Não me obrigue a ser grosseiro. Este texto é só para homens. Teremos um papo testosterônico por aqui a respeito do filme Match Point, de modo que peço a gentileza que se retire se você não se enquadra nesta categoria.

Para efeito explicativo esclareço que o termo “homem” refere-se à condição de nascimento dentro do sexo masculino. Nada de bobajada de gênero por aqui, ok.

Meu texto, minhas regras.

Bom, meus amigos, não tratamos aqui de um lançamento. O filme é de 2005 e, pelo menos quando escrevo, está disponível no Netflix.

É um dos meus filmes preferidos de Woody Allen. Não é possível, neste momento, prever a continuidade da carreira do cineasta ante as acusações de abuso que recaíram sobre ele.

Ademais, é preciso ter em consideração que Woody Allen foi um grande cineasta. Erros que cometeu, não importa quão asquerosos, não podem sepultar sua obra.

O contrário também é verdadeiro: O fato de ter nos legado uma grande obra cinematográfica não o exime de pagar por seus desvios.

Match Point é a história de Chris Wilton, um homem que se torna amante da cunhada, interpretada por Scarlett Johansson. Wilton é professor de tênis e, como numa final de Grand Slam, terá seu destino decidido do mesmo modo que uma bolinha devolvida que, ao tocar na fita na rede, sobe por um tempo, sem deixar claro em que lado da quadra cairá, num suspense envolvente.

Há um motivo para estas 12 razões estarem restritas aos homens, e o explico já no primeiro:

1- Match Point permite que você observe as escolhas de Wilton e a partir delas e de sua autoanálise, verifique se sua ética masculina e seu posicionamento como homem não estão maculados;

2- Nós homens sabemos que mesmo casados/comprometidos temos oportunidades de nos relacionar, sair, pegar, ficar, ou qualquer outro termo que você queira usar, com outras mulheres. Você não precisa ser bonito para isso. Nem rico. É claro que os que são possuem maiores oportunidades. Mas mesmo se você não for também pode fazê-lo se quiser, se não de graça, pagando. Este é um motivo: a compreensão de que o adultério está ao seu alcance;

3- Esta perspectiva às vezes pode lhe parecer agradável. Você possui um instinto de caçador e, mesmo que ele hiberne a maior parte do tempo, às vezes ele desperta, e alguns “e se” surgem em sua cabeça;

4- Muitas vezes as circunstâncias da vida fazem com que a hipótese de ter uma aventura extraconjugal pareça justa, afinal você trabalha tanto, se esforça tanto e nem sempre acha que é reconhecido como deveria. Muitos homens passam por isso e superam. Você não é o único, então não se faça de coitado;

Leia também: 

Jonathan Tropper e Nick Hornby: Literatura para o homem real

5 motivos para conservadores assistirem “Três anúncios para um crime”

5- Afinal, my friend, trair é um ERRO. Não empilhe justificativas mequetrefes que te tirem das costas o peso de fazer algo errado. Traições são erros. Deficiência de caráter. Falha moral;

6- Sua mulher provavelmente passou por momentos em que também teve chance de pisar na bola com você, mas priorizou a família e o laço que vocês construíram;

7- Se você fizer, depois não há volta;

8- Match Point te mostrará que o acobertamento de um erro sempre o induzirá a cometer outros;

9- Você tem que decidir se é um homem ou um moleque. Tem que decidir quais os impulsos que te governam e não permitir que a cabeça de baixo seja mais imperativa que a de cima;

10- Lembre-se de que, a despeito de descobrirem ou não, você sempre terá que lidar com sua consciência;

11- As consequências de um ato como este podem ser muito mais complicadas do que você imagina;

12- Mesmo se for com uma Scarlett Johansson?, você pode estar se perguntando. Se fizer esta pergunta, retorne ao motivo 9.

 

Falando em Scarlett… é claro que ela está linda no filme. Match Point foi feito antes dela embarangar, como disse Rodrigo Constantino…  Se quiser, conte isso como um motivo para assisti-lo também… Estamos apenas entre homens aqui… fica sendo nosso segredo.

Mas seja homem de verdade, amigo, e nunca estrague o que você tem de mais valioso.

Por Renan Alves da Cruz

 

Facebook do autor: https://www.facebook.com/renan.alvesdacruz

Twitter do autor: https://twitter.com/Renan_alvescruz

 

Siga o Voltemos à Direita nas redes sociais e assine a newsletter para receber todos os nossos artigos.

 

Related Post

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *