Julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE resolverá a crise?

O julgamento da chapa Dilma-Temer, inocentando-os ou os condenando, não apagará os podres revelados

É lamentável e deprimente o julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE. Isso porque não é coisa de país sério um tribunal demorar aproximadamente três anos para iniciar o julgamento de uma chapa que concorreu a um pleito eletivo para um mandato de quatro anos.

Quando o qualificado tribunal chegar a um veredicto, se chegar, já estará às portas de uma nova eleição, ou seja, na prática, estamos falando de um veredicto cujo efeito sobre quem cometeu crimes eleitorais e zero.

E o que vai acima não é o mais grave. As revelações feitas por poderosos e influentes empresários no âmbito da Lava Jato demonstra que as eleições no Brasil há muito que estavam contaminadas pelos mais diversos crimes e delitos, de caixa dois a compra de partidos e políticos de aluguel. Trocando em miúdos, por décadas, um dos mais sagrados instrumentos da democracia, a escolha dos representantes por meio do voto popular, estava maculada por incontáveis falcatruas. Até esse momento, onde estava a justiça eleitoral para impedir esses crimes? Onde estavam os órgãos independentes de investigação? OAB? Entidades internacionais?

Como disse o ministro Gilmar Mendes, o Brasil está se tornando uma organização tabajara. Nós concordamos com tal afirmação, acrescentando que o próprio Gilmar Mendes no TSE já deu mostras que quer manter Michel Temer presidente. Haja óleo de peroba para tamanha cara de pau!

Como não há mal que dure para sempre, o ministro do TSE Herman Benjamin, já sinalizou que seu voto será pela cassação da chapa. Os demais excelentíssimos ministros, seguirão Herman Benjamin?  A verdade é que, como três anos é pouco, alguma das excelências pode achar mais prudente pedir vistas do processo. E aí, o julgamento no TSE ficará para o segundo semestre de 2017.

Leia também:

O Impeachment e seu reflexo nas eleições de 2018

Fim do governo Temer. Fim das ambições políticas de Aécio. E a direita com isso?

Michel Temer vai e deve continuar no cargo?

Mas afinal, o julgamento da chapa Dilma-Temer resolverá o quê? O presidente Michel Temer acredita piamente que em caso de absolvição, seu governo estará ganhando legitimidade para continuar no comando. Nesse caso, Rodrigo Rocha Loures será escanteado por Temer, sob o argumento jurídico de inocência. “Você acreditará no que seus olhos veem ou no que dizem nossos ministros do TSE”. Seria a ponderada fala de Michel Temer ao incrédulo cidadão.

Para quem torce pela condenação e consequente cassação, o próximo passo seria a escolha do novo presidente tampão. Nessa situação, o único caminho que possa dá ao Brasil um mínimo de seriedade é a eleição indireta.

Em todo caso, o julgamento da chapa Dilma-Temer, inocentando-os ou os condenando, não apagará os podres revelados sobre os petistas, Dilma, Lula e Cia. Temer não estará isento de responder as 84 questões que lhe foram enviadas pela PF.

Rocha Loures poderá nos dá mais alguns capítulos da trágica e aterrorizante odisseia da política brasileira. Aécio Neves e o PSDB poderão acrescentar outros.

Por fim, o caro leitor e a prezada leitora devem estar se perguntando: Afinal, o julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE resolverá a crise? Evidentemente que se trata de uma pergunta retórica. Na prática, a crise no Brasil, seja ela qual for, só será resolvida quando corruptos e corruptores forem parar atrás das grades e quando hipócritas demagogos e oportunistas, forem execrados da vida pública, jurídica e política do nosso país.

A partir desses passos, poderemos pensar em resolver nossas crises.

***

Participe do sorteio do livro “A Filosofia da Adúltera” de Luiz Felipe Pondé. Clique AQUI e siga as instruções!

Por Jakson Miranda

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS! 

[aps-counter]

Um comentário em “Julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE resolverá a crise?”

  1. Somos uns idiotas. E não temos a quem recorrer, pois queremos um super herói que nos salve. Nunca seremos grandes. Nunca vamos escrever nossa história. Somos um povo indolente, tanto intelectualmente quando na vida prática mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *