Intervenção militar no Rio é mera propaganda política?

A intervenção militar no Rio, cujo decreto o presidente Michel Temer assinou hoje, tem quais objetivos mesmo?

É fato que a crise de segurança pelo qual passa o Estado do Rio de Janeiro há muito já passou do nível tolerável.

Nosso blog tem ótimos artigos que abordam o tema da segurança. Para entender um pouco do nosso posicionamento sobre essa questão, é importante que você leia os artigos, Diga NÃO ao Estatuto do desarmamentoPor que a morte de policiais comove tão pouco? E por fim, Sou a favor da pena de morte

Voltando à intervenção militar no Rio de Janeiro, faço aqui duas ingênuas perguntas retóricas: será que o problema é tão somente o estado do Rio? Obviamente que não!

Segundo, essa intervenção militar vai acabar com a insegurança? Mais uma vez, a resposta é não!

Honestamente torço para que a medida adotada pelo governo federal tenha êxito. Como afirmamos, a violência no Rio de Janeiro é algo surreal e a permanecer como está, este que vos escreve não terá a mínima coragem de conhecer o Paço Imperial ou as ruas e bairros tão belamente descritos pelo imortal Machado de Assis.

Por outro lado, se a intervenção militar no Rio resolver o problema, criar-se-á outro: A bandidagem migrará para outros estados! Simples assim! E se essa for mesmo a consequência o mais adequado mesmo seria uma intervenção militar a nível federal, oras.  Logo, se resolveria dois problemas, o da criminalidade e insegurança nas ruas e o da migração de alguns bandidos para a política.

Não, amigos, não sou a favor de um gópi militar e já expliquei aqui minha posição a esse respeito, no post Intervenção militar e o blá,blá,blá de Reinaldo Azevedo.

Levanto essa questão apenas para explicitar que a decisão de hoje, tem menos a ver com uma efetiva preocupação do governo com a segurança e mais a ver com pura e demagógica propaganda política. Para resolver mesmo o problema da segurança em nosso país, é urgente rediscutir o código penal e retirar dos marginais, a segurança da impunidade.

Por fim, e mais uma vez, ficamos com Jair Messias Bolsonaro e sua posição em relação a intervenção militar no Rio de Janeiro. Ao o site O Antagonista Bolsonaro disse o seguinte:

Todo mundo diz que estamos em guerra. O Rio está em guerra. Mas que guerra é essa que só um lado pode atirar? Qualquer um do lado de cá, que tome uma medida de força, vai ter problemas depois na Justiça, seja o policial militar, o civil ou o rodoviário federal.” E prosseguiu o pré-candidato a presidente, “O problema da segurança no Rio não vai ser resolvido por decreto presidencial, assinando um papel”.

Bolsonaro disse a mais pura e cristalina verdade. Ou se faz uma intervenção militar que possa realmente guerrear contra os criminosos, ou o que temos é apenas um papel assinado, sem efeitos práticos e duradouros.

Por Jakson Miranda 

Apoie nosso trabalho e acompanhe o Voltemos à Direita nas Redes Sociais!!

[aps-counter theme=”theme-2″]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *