Instituto Lula onde o público e o privado se encontram?

O ex-presidente Lula talvez tenha sofrido hoje seu mais duro golpe. O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, amigo intimo do petista, foi convocado a depor na CPI da Petrobrás. É bom os nobres parlamentares estudarem um pouco a vida de Paulo Okamotto, ele não é SÓ o presidente do tal instituto é, sobretudo, o braço direito de Lula. Apenas para lembrar um fato, Marcos Valério chegou a acusar Okamotto de tê-lo ameaçado para que Valério se “comportasse”.

Paulo Okamotto deve saber mais sobre a vida de Lula do que sua também amiga intima Rosemeire Noronha. Aguardemos o que ele dirá a CPI.

Ontem escrevi um texto sobre as revelações de que o Instituto Lula havia recebi recursos da empreiteira Camargo Correa. Agora, abordo outro ponto.

Não é a primeira vez que o Instituto Lula é manchete nos noticiários. E não estou aqui falando de noticia virtuosa, o que não seria difícil para a imprensa brasileira; estou falando de fatos que passam longe do elogio e extremamente próximos a falta de zelo pela opinião pública e pela coisa pública. Estou falando do terreno que a prefeitura de São Paulo pretendia doar ao Instituto Lula. Pois é, amigos, além de termos que aturar o MST e o MTST, cujo líder, Guilherme Boulos, tem tudo na cabeça, exceto neurônios, teríamos que aturar também o Instituto Lula.

Felizmente, nesse caso, a justiça fez o que deveria ser feito e barrou a doação. Foi a primeira derrota na justiça, daquele que se considera acima das leis, agora, o Brasil tem a chance de lhe impor outras derrotas, para o bem da sociedade.

Para que serve o Instituto Lula? Para combater a fome? Não. É apenas um espaço para que Lula receba de políticos nacionais a representantes de regimes autoritários como o encontro com Diosdado Cabello número 2 do regime chavista.

Por outra. Para que serve o Instituto Lula? Unindo o caso do terreno, com as recentes noticias de recebimento de dinheiro da empreiteira, podemos concluir que o Instituto Lula é apenas um espaço onde o público se mistura com o privado e quando isto ocorre, perde-se o Brasil e a sociedade e ganha-se aqueles que defendem interesses particulares, que por vezes, pretendem manter tais interesses longe do conhecimento do público e da justiça.

Por Jakson Miranda

 

Leia Também:

Para José Dirceu, Lula e Dilma estão no mesmo saco que ele. Qual saco?

Lula: O cerco está se fechando

Nossa proposta de Reforma Política

Chico Buarque está certo: tenho medo de Lula

A elite branca petista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *