Haddad: o prefeito dos ciclistas, gays e gansos

Fernando Haddad é o político da governabilidade limitada.

Sua baixíssima aprovação diante do eleitorado paulistano, contrabalançada pela unanimidade entre alguns grupos, revela como escolheu uma casta, que elevou à categoria especial, a quem cumpre todas as demandas, em detrimento de todos os outros.

Sob sua atenção tutelar estão os ciclistas, os homossexuais e, recentemente, os gansos…

Suas ciclovias fantasmas se espalham pela cidade em caráter epidêmico. Nas minhas redondezas estão se proliferando em velocidade recorde e o trânsito se aperta enquanto as ditas-cujas permanecem desérticas.

Há dias em que me convenço de que será mais fácil ver um duende distribuindo o ouro do pote do fim do arco-íris, enquanto dança o rebolation, do que ver um ciclista usando as fixações vermelhas de Haddad fora dos bairros moderninhos da esquerda caviar.

Sim, Haddad, você está arrebentando ainda mais com o trânsito da Zona Leste, e ninguém aqui usa os troços.

O prefeito também é muito benquisto entre os gays, transexuais, transgêneros e etc… É um dos apoiadores da “causa”, financiando com dinheiro público suas demagogias e ataques às crenças alheias.

Por fim, Haddad é agora o político preferido entre os gansos… Ao proibir o consumo de foie gras na cidade, está sendo venerado nos zoológicos!

A iguaria, que ele admite gostar, não poderá mais ser servida na cidade… Haddad abriu mão de algo de seu gosto em prol de um bem maior porque é este grande ser iluminado!

Agora quando Haddad quiser comer foie gras ele sairá da cidade, entenderam?

Assim, estão protegidos só os gansos paulistanos!

Pergunto se Haddad irá proibir a vitela, já que a maciez da carne é obtida através do isolamento do bezerro, que durante toda a vida é confinado num ambiente em que não pode se movimentar.

Ou proibir o consumo de ovos, já que as galinhas produtoras são exploradas.

Ou o leite das vacas, que tem as tetas apertadas por máquinas para produzirem dezenas de litros diários.

Com certeza não. Haddad escolhe para quem governa. No momento são ciclistas, gays e gansos.

Se você não se encaixa em nenhuma das categorias, como é o meu caso, azar o seu!

Ou melhor, azar o nosso!

 

Por Renan Alves da Cruz

 

Leia Também:

 

A Bolsa-travesti de Fernando Haddad

Fernando Haddad: dos 50 tons de vermelho das ciclovias às salas de aula

Prefeitura de São Paulo desrespeita cidadãos em sua página no facebook

Quer desqualificar um petista? Deixe-o falar

Caça a Petistas?

 

 

3 comentários em “Haddad: o prefeito dos ciclistas, gays e gansos”

  1. Não moro em São Paulo mas acompanho as proezas do prefeito pelos noticiários. Pergunto se alguém já pesquisou se ele não é sócio de alguma empresa fabricante de tintas? Fico indignada por saber que uma metrópole que carrega o PIB do país, seja governada somente para favorecer determinados ‘nichos’ em detrimento de toda uma população que trabalha e contribuem com pesados impostos. Fala sério!!!!!!!!

  2. Sou obrigado a discordar, o sofrimento que é posto aos animais, no caso aos ganços, é irracional, Haddad erra muitas vezes (como em algumas ciclovias, porém já vi muitos ciclistas utilizando em determinados trechos), mas quando acerta devemos reconhecer, e não ficar com esse partidarismo ridículo, não importa o que ele fizer, se acertar ou errar, este é um site que sempre vai falar mal, que não tem uma opinião embasada em nada e portanto um site que eu, mesmo sendo identificado com a direita, jamais irei ler novamente (pra formar essa opinião li cerca de 15 artigos do site). Um abraço pra quem fica, se este comentário não for moderado para só aparecer o que for “aceitável” para o moderador, o que não duvido neste tipo de site irracional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *