A Globo cuspiu na cara do Brasil

Zé de Abreu cuspiu, literalmente, na cara de dois cidadãos, um homem e uma mulher, que, indignados ante a defesa hipócrita que ele faz de um governo comprovadamente corrupto, se incomodaram com sua presença.

E se incomodaram porque vivem aqui, e sentem na pele diariamente o resultado da degradação do país. Se incomodaram porque não tem um salário de ator global para não serem afetados pela crise e, a despeito da realidade óbvia, insistir no ato petralha.

No programa do Faustão, Zé de Abreu os acusou de serem os causadores da querela, através das ofensas que primeiramente lhe dirigiram, logo ele, o Zé que faz das redes sociais seu QG de uma batalha campal, que protagoniza no mais baixo nível possível. Logo ele que não hesita em farrear em cima até da morte alheia, como fez recentemente com Sandro Vaia.

Mas Zé de Abreu, com o perdão da palavra, é um merda covarde. E fez o que se espera de um merda covarde: cuspiu nos contendores, lhes dando a única argumentação que a esquerda consegue manifestar atualmente.

A consequência nefasta, porém, foi a escarrada que todos recebemos da TV Globo em plena noite de domingo, vendo o espaço nobre dado ao merda covarde. No Faustão, Zé de Abreu não apenas defecou sua verborragia petralha, como ainda, ao contrário do que se esperava, não desculpou-se perante o casal que agrediu, mas, indo ainda mais longe, os responsabilizou por seu ato odiento.

Ao dar guarida a atitude execrável deste merda covarde, a Globo refez seu ato, cuspindo na cara de todos os brasileiros, ensinando que este novo manifestar: o cuspe, pode ser justificado, de acordo com a análise subjetiva de cada um.

Até alguém alinhado à direita cuspir em um esquerdista. Quando acontecer, todos pedirão cadeia.

Inclusive a Globo.

 

Por Renan Alves da Cruz 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *