General Augusto Heleno não será vice de Bolsonaro

O general Augusto Heleno não será vice de Bolsonaro.

“Eu não tenho essa notícia, continuo aguardando essa decisão. Estou pronto para cumprir essa missão, mas não tem nada decidido. Vamos esperar a evolução dos acontecimentos diante da pouca possibilidade de Magno Malta ser o vice. Conheço Bolsonaro de cadete, foi meu atleta”.

Embora tenha dado a declaração acima, em tom otimista, o PRP, partido ao qual general Heleno é filiado, não aceitou fechar acordo com o PSL de Bolsonaro.

Leiam matéria de Veja.com

O general Augusto Heleno Ribeiro não será o vice de Jair Bolsonaro na disputa pelo Palácio do Planalto. Plano B do deputado após a recusa do senador Magno Malta (PR-ES), Heleno havia aceitado o convite, mas o PRP – partido ao qual o general está filiado – rejeitou a aliança com o PSL.

O PSL pretendia firmar o acordo em uma reunião ocorrida na noite desta terça. Mas, na conversa, os representantes do PRP alegaram que já haviam se comprometido com algumas alianças regionais e que não haveria viabilidade de consultar os diretórios para fechar questão em torno de Bolsonaro.

“O que eles alegaram é que não daria tempo de reunir os estados, que tem estados que já estão fechados com o governador e gente querendo apoiar outro candidado (à Presidência)”, disse Bolsonaro a VEJA nesta quarta-feira. Mesmo quando o PSL ofereceu uma aliança apenas no plano nacional, com liberdade nos Estados, a resposta foi negativa. “Todo mundo ficou chateado. Nós achamos que seria bom para o PRP”, afirma Bolsonaro.

Leia também:

Bolsonaro e a Cúpula Conservadora das Américas

Comunista Manuela D’Ávila queria falar asneiras sem ser corrigida

Um dos estados em que o PRP já fechou aliança é a Bahia, onde o partido anunciou recentemente seu apoio à reeleição do governador Rui Costa, do PT.

Agora, Bolsonaro tende a escolher alguém do próprio PSL para o posto. A advogada Janaína Paschoal, filiada à sigla, tem sido citada por ele como o nome mais provável depois de Malta e Heleno. Com a recusa de PR e PRP, Bolsonaro pode disputar a eleição com apenas 7 segundos diários de propaganda eleitoral na TV. O deputado ainda guarda esperança de atrair outra sigla para a coligação: “Até 5 de agosto, tudo pode acontecer”, diz.

Encerramos

Tenho certeza que o nome do general Augusto Heleno, como vice de Bolsonaro, seria visto de forma positiva por grande parte do eleitorado e seria um nome capaz de impor medo à esquerda.

Como foi dito em alguns comentários nas redes sociais, como o general, a esquerda pensaria duas vezes em propor impeachment de Bolsonaro.

Mas, não será desta vez, embora, caso seja eleito, com certeza Augusto Heleno fará parte de um governo Bolsonaro.

Por Jakson Miranda

Siga o Voltemos à Direita nas redes sociais e assine nossa newsletter para receber todos os nossos artigos

Related Post

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *