Fizeram tanto diabo, que o Brasil acabou virando um inferno

Não é possível a nenhuma sociedade ter uma cultura saudável se esta não estiver umbilicalmente ligada a religião. Porém, à medida que os agentes culturais se afastam do transcendente, tanto a cultura quanto o conhecimento experimentam uma gradual decadência e por conseqüente, a sociedade e os homens que a compõem, tornam-se a expressão mais acabada dessa decadência.

A cultura brasileira há muito perdeu seu caráter transcendente e o resultado está aí. Poucos se salvam. Tal aspecto torna-se ainda mais espantoso quando se constata que ainda compomos uma sociedade de maioria cristã, sendo que nas últimas décadas assistimos a um crescimento singular do cristianismo protestante, ou evangélico.

Acredito eu que não seja demasiado difícil, para qualquer pessoa que tenha familiaridade com a Bíblia, perceber o quão esta contradiz grande parte dos nossos políticos, todavia, antes de confrontá-los, muitos sedizentes cristãos, optaram pelo pragmatismo, ou o que é pior, optaram pelo isolacionismo covarde com o argumento de uma pseudo-espiritualidade.

Diante desse quadro, não fica difícil concluirmos que com o auxilio dos “espirituais” evangélicos que pouco se preocuparam com os rumos políticos, sociais e culturais do país, juntamente com o auxilio dos pragmáticos que muito se preocuparam em está próximo do poder político e econômico do país, o PT chegou ao poder.

Hoje, mais uma vez, os evangélicos brasileiros (sou cristão evangélico) receberam um pouco do apreço que Lula tem pela religião cristã.

Segundo informa-nos o Estadão, Luis Inácio Lula da Silva ironizou pastores evangélicos em uma reunião com sindicalistas. Leiam trecho da reportagem. Voltamos em seguida.

Lula, bem humorado, explicava aos sindicalistas que nas ocasiões em que não é possível atender às reivindicações da categoria a melhor saída é colocar a culpa no governo quando, sem motivos aparentes, passou a falar dos evangélicos. “Os pastores evangélicos jogam a culpa em cima do diabo. Acho fantástico isso. Você está desempregado é o diabo, está doente é o diabo, tomou um tombo é o diabo, roubaram o seu carro é o diabo”, disparou Lula, arrancando gargalhadas da plateia.

Lula comparou a retórica dos pastores a um processo judicial nos moldes do mensalão, no qual ex-dirigentes petistas foram condenados por desvios de dinheiro público com base na teoria do domínio dos fatos, que responsabilizou lideranças como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu por atos de seus subordinados sob a argumentação de que ele tinha o controle da situação. “Eu acho legal (culpar o diabo) porque é direto. Não tem nem investigação. É direto. O culpado está ali. É a teoria do domínio do fato”, brincou Lula.

Diante da receptividade calorosa da plateia, que não parava de rir, ele brincou com a cobrança de dízimo nas Igrejas evangélicas. “E a solução também está ali. É Deus. Pague o seu dízimo que Jesus te salvará”, disse em tom eloquente, imitando uma pregação religiosa.

Voltamos:

O ex-presidente foi preconceituoso, ignorante, mal-educado e patético. Espero que as lideranças evangélicas nas mais diferentes esferas da sociedade saibam reagir, não a altura do líder petista, não devemos nos rebaixar a vilania, mas, que seja uma reação firme e corajosa que o ponha em seu devido lugar. Se nada For dito em resposta, os erros passados dos evangélicos não terão sido erros. Terá sido alienação política, o que é pior.

Por fim, concluo afirmando que de fato, algumas correntes evangélicas põem a culpa de todos os males na conta do chifrudo. No entanto, observo que ultimamente não tem sido uma característica apenas dos evangélicos.

Desemprego, crise econômica, baixo crescimento, corrupção, má qualidade no ensino, falta de um serviço público de saúde descente e uma insegurança gritante. São dados que podem fazer até mesmo um ateu exclamar com total convicção: Foi o diabo quem colocou esse governo aí. De fato, não foi Dilma em pessoa quem falou que “fariam o diabo” para ganhar as eleições? Pois bem, fizeram tanto o diabo que o Brasil acabou virando um inferno.

É meus amigos, para os que não acreditam, os fatos falam a favor do tinhoso. Cabe a nós exorcizar esse mal. Não o mal restrito ao sobrenatural, mas, o mal que se expressa pela decadência e esta, através do PT e seu líder.

Por Jakson Miranda

Leia Também:

A cultura brasileira faliu. Agora você precisa cuidar da cultura dos seus filhos!

Caça a petistas?

Quem patrocina a imoralidade? O funk e o sagrado

Será que Lula se esconde quando ouve uma sirene?

Tragédias e terremotos. Onde está Deus?

Um comentário em “Fizeram tanto diabo, que o Brasil acabou virando um inferno”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *