Filme de Kéfera vai captar 6 milhões da lei do audiovisual. Esta é nossa cultura…

Kéfera Buchmann, a youtuber celebridade que possui mais de 9 milhões de inscritos em seu canal do youtube, é a protagonista do filme É Fada, baseado num best-seller da escritora Thalita Rebouças, grande sucesso entre o público adolescente.

A Ancine autorizou a captação de 6 milhões.

Resultado de imagem para kefera

Se você acompanha o Voltemos à Direita sabe que em diversos artigos já abordamos a ruína da cultura brasileira, que é evidente. O desestímulo à produção de conteúdo cultural relevante se torna a irremediável consequência desta inversão escusa do senso de reconhecimento artístico.

O mercado da subcultura explodiu durante os 13 anos de petismo. Você sabe muito bem que o apoio maciço da classe artística ao PT passa pela farra de captação que o partido, com seu maquiavelismo orientado, deflagrou.

O mundo teen tem seus surtos e agora a tal Kéfera é a bola da vez. A garota é um fenômeno adolescente, gostemos ou não das futilidades que promove. Em tal condição, fica o questionamento, na verdade, mais do que isso, a certeza, de que a farra cultural no Brasil atingiu uma dimensão que mesmo aqueles com pleno potencial de obter financiamento privado, preferem mamar na teta fácil.

Eu, se tivesse a grana necessária, financiaria o tal filme, por motivos puramente capitalistas, claro. Pois tenho certeza de que ele proporcionará retorno financeiro.

Alguém pode perguntar: Mas você financiaria um filme, mesmo sabendo ser ruim?

Eu respondo: Para ganhar dinheiro sim. Afinal, no Brasil, não daria para lucrar financiando os bons…

Mas este não é o ponto. A questão é que a junção das efígies de Kéfera Buchmann e Thalita Rebouças, no Brasil inculto, é o suficiente  para conseguir financiamento sem captação. Se cada seguidor de Kéfera contribuísse com 1 real numa campanha de financiamento coletivo, haveria até sobras.

Mas é mais fácil ir à maldita torneira incessante. Se é para desperdiçar dinheiro, ao menos que escolhessem manifestações culturais que trouxessem ganho e contribuição à sociedade, coisa que, mesmo sem ver, convenhamos, um filme chamado É Fada, estrelado pela digníssima Kéfera Buchmann, não proporcionará.

Nando Moura falou a respeito em seu canal do youtube. Recomendo o vídeo, em que ele se aprofunda na questão.

E fique esperto. Os youtubers teens foram para os livros e agora estão começando a chegar aos cinemas.

E você pensava que um apocalipse zumbi seria ruim…

Por Renan Alves da Cruz

 

Adquira o ebook Por que sou conservador e ajude o Voltemos à Direita.

Assine nossa NEWSLETTER e receba artigos em primeira mão. É fácil, rápido e seguro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *