Estudantes invasores e professores instigadores… E você se pergunta por que nossa educação é uma porcaria!

A coluna de Luiz Felipe Pondé na Folha desta semana está imperdível.

Pondé andou falando algumas barbaridades nos últimos tempos. Disse que se tivesse de escolher entre Bolsonaro e Jean Wyllys, votaria em Wyllys. Também disse ser contra o Escola sem Partido, mesmo reconhecendo que a doutrinação existe e é grave.

Pensei que havíamos o perdido para o lado canhoto da força, com falas que pareciam torná-lo um Leandro Karnal menos pomposo.

Porém, apesar de termos algumas diferenças abissais em nossa observação de como a direita deve atuar, reconheço que o filósofo estava inspirado nesta semana:

Alguns trechos:

Sei que muitos inteligentinhos vão ficar nervosinhos, mas, no que se refere a esta onda de invasões que tomou conta das escolas, os professores que apoiam e os estudantes autoritários que realizam o fazem, antes de tudo, porque uns não querem dar aulas e os outros não querem ter aulas. Casamento perfeito sob a “bênção” do blá-blá-blá da “luta pela educação”. Uma das formas mais cínicas de ser um professor ruim é sê-lo em nome de um mundo melhor. Você pode passar a vida inteira sendo esse professor ruim e enrolar todo mundo. Para isso, basta dizer que “acredita na educação para formar cidadãos do futuro”.

Antes, um pequeno reparo: claro que a educação no Brasil é um lixo. Mas a politização dos estudantes e dos professores é uma das causas para ela ser um lixo. Um modo chique de torná-la um lixo, dizendo que a está salvando. Como violentar alguém dizendo que está fazendo aquilo porque ela gosta.

(…)

Umas das melhores formas de matar a educação é dar a ela missões demais. Outra é dizer que ela forma “cidadãos do futuro”. Como são do “futuro”, ninguém sabe direito o que são. Desconfio de quem diz “eu acredito na educação”. Para mim, soa como dizer “eu acredito em energia ruim” –ou seja, não quer dizer nada.

(…)

Outro problema com essas ocupações é que são levadas a cabo por uma parte mínima dos alunos se dizendo representar a totalidade dos alunos. Representa nada. O movimento estudantil sempre foi uma excelente escola para você virar um daqueles “políticos de Brasília”: alienado do resto do mundo, mentiroso e manipulador de sonhos. Essas invasões sequestram a escola dos outros, apenas.

Há pouco tempo, recebi um e-mail de um aluno de mestrado de uma grande universidade em que ele contava como um professor de sociais deu aos alunos duas opções de trabalho para nota: a primeira, ir a uma manifestação contra o Temer (e, assim, “fazer política” de fato); a outra, não ir e fazer prova oral. O que você escolheria se não estivesse a fim de estudar?

 

É mais do que tempo de começarmos a avaliar qual o grau de responsabilidade dessa professorada tacanha e oportunista nos rumos da educação brasileira. Estamos sempre cheios de cuidados no trato do assunto “professor”, como se criticá-los fosse como cuspir nos anjos.

É preciso dimensionar o nível de prejuízo a longo prazo causado por imbecis do calibre deste que Pondé menciona no último parágrafo.

Quantos professores não estão tornando alunos militantes de sua causa sindical?

Quantos alunos não estão sendo feitos de trouxas, acreditando que o que é bom para os professores é necessariamente bom para a educação.

O fato de a mídia aplaudir este tipo de totalitarismo, como Jakson Miranda mostrou AQUI, mostra como precisamos ser seletivos em relação a informação que consumimos e aos formadores de opinião que permitimos formar as nossas.

O governo Temer precisa sustentar as medidas instituídas, e avançar em outras.

E os vândalos devem ser reprimidos em favor da maioria pacífica.

E, Pondé, sério mesmo, que mesmo depois de ter escrito o que escreveu, você ainda é contra o Escola sem Partido?

 Por Renan Alves da Cruz 

 

4 comentários em “Estudantes invasores e professores instigadores… E você se pergunta por que nossa educação é uma porcaria!”

  1. Nossas escolas já não são bonitas e nem minimamente cuidadas. Mas ver paredes pichadas, cadeiras e mesas quebradas, lixo espalhado por todo canto, me faz sentir nojo dessa gente hipócrita que tenta convencer os idiotas que estão fazendo O QUE É CERTO. Certo é levar todos para a cadeia e, ainda processar os pais. Devem ter pais ou são filhos de chocadeira???

    • Fui professor de escola pública, Maria Lúcia, e ver o desleixo com que tudo é tratado desanima qualquer um. Vivemos uma época despida de balizas normativas e essa geração se crê realmente donos e senhores da razão.

  2. == Os Inteligentinhos ==

    OS INTELIGENTINHOS do PE-TIS-MO, DA SOCIEDADE CIVIL — estudantes, professores universitários, jornalistas, cineastas, artistas, blogueiros, cantorzinhos tipo Chico BUARQUE etc.

    Faça o favor! Num JANTAR DE INTELIGENTINHOS faça o seguinte:

    «Chegue num jantar de inteligentinhos e, por exemplo, defenda a LAVA-JATO. Haha. Você vai VER o que vai acontecer com você, né? Vão olhar TORTO pra você achando que, de repente, você é dono de um banco, alguém assim! E não alguém que trabalha duro para sobreviver e, por isso, SEMPRE desconfia de quem não o faz… Né?»

    • Sim, João, neste tipo de ambiente, a ética e a justiça não encontram abrigo. Tais instâncias só existem para esquerdistas se afinadas aos seus interesses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *