É urgente que o povo volte às ruas pela Lava Jato

É urgente que o povo volte às ruas pela Lava Jato. Trata-se de uma urgência que já vem sendo sentida por muitos e agora, diante da matéria de capa da revista Veja, fica patente.

Apesar de alguns, aqui e ali não tocar na questão. Apesar de alguns formadores de opinião tentarem desviar a atenção da população ora atacando a Lava Jato, em especial Sergio Moro e Dalton, ora elogiando o governo Temer, os fatos que vêm a tona são perturbadores.

Leiam trechos da matéria de Veja

Tudo conspira, dentro e fora do governo, para sabotar ou pelo menos restringir o alcance das investigações da Operação Lava Jato. Com o aval do Planalto, acusados de corrupção assumiram postos-chave no Congresso e o controle sobre a tramitação de qualquer projeto.

Os sinais da cruzada pela impunidade estão no governo, no Congresso, no Supremo e aparecem até na Policia Federal. A explicação é uma só: o silêncio das ruas.

Voltamos

A escolha de Temer por Alexandre Moraes para a vaga do STF, como se sabe, foi política. Todos contam com ele para frear a Lava-Jato. Já abordamos a indicação de Moraes em outro post. Na matéria de Veja, há mais detalhes sobre a indicação. Leiam

Temer escolheu Moraes depois de se reunir com o ministro do STF Gilmar Mendes, seu conselheiro de todas as horas…

No senado, Moraes será julgado pelos peemedebistas, no Supremo, os peemedebistas serão julgados por Moraes.

Continua a revista

Em outro movimento de cerco às investigações, o ministro Gilmar Mendes voltou a criticar a Lava-Jato, desta vez referindo-se às prisões preventivas determinadas pelo juiz Sergio Moro.

Nosso blog também fez criticas a fala do ministro Gilmar Mendes e não é de hoje que estranhamos os inúmeros comentários que o digníssimo faz sobre a Lava Jato. Chama a atenção que em seus comentários, Mendes em nenhum momento faz criticas aos políticos que praticaram corrupção ou receberam propina. É um ministro que serve à justiça ou a compadrios?

Veja ainda revela movimentos do governo extremamente preocupantes. Diz a matéria da revista:

O vale-tudo contra a operação, agora realizado à luz do dia, contra ainda com ações praticadas sem estardalhaço. Uma delas é o desmonte da força-tarefa da Lava-Jato. Responsável por aprofundar os inquéritos que resultaram na prisão dos empreiteiros, o delegado da Polícia Federal Eduardo Mauat foi removido para o Rio Grande do Sul.

Nos bastidores, ferve a acusação de que a ideia é deixar a equipe da Lava-jato mais ao gosto de Brasília e menos ao sabor de Curitiba.

Finalizamos

Já tecemos diversas criticas a revista da editora Abril. Inegavelmente nos últimos tempos, Veja deu uma guinada à esquerda, fato negado pela revista, mas, facilmente identificável pela maioria dos seus leitores. Todavia, sabemos reconhecer quando a revista traz reportagens de relevância para o Brasil.

Endossamos a reportagem de que tratamos nesse post por motivos óbvios. Trata-se de uma reportagem que lança lupa sobre movimentos que estão sendo feitos pelo governo Temer, que são noticiados aqui e ali pela imprensa, mas que, pelo turbilhão de informações diárias, não têm chamado nossa devida atenção. Precisamos tirar o nevoeiro da nossa frente. Precisamos voltar às ruas pela Lava Jato!

Por conta da Operação Lava-Jato, grandes empresários foram presos. Por conta das investigações da operação Lava Jato, o PT encontra-se hoje em frangalhos. Não, não apoiamos a Lava-Jato porque ela ruiu com o PT. Nosso apoio à Lava-Jato é irrestrito, contra todo e qualquer político ou partido que tenha praticado ilícito.

Concluímos reforçando a convicção que termos apoiado o impeachment de Dilma Rousseff não nos obriga a apoiar o governo Temer. Sermos oposição ao PT não nos faz aliados do PMDB ou do PSDB.

Apoiamos o Brasil e somos aliados daqueles que querem uma sociedade melhor, onde criminosos de qualquer origem e status, sejam punidos.

É urgente que o povo volte às ruas pela Lava Jato.

Por Jakson Miranda

4 comentários em “É urgente que o povo volte às ruas pela Lava Jato”

  1. Que o Gilmar Mendes MORRE de ciúme do Moro, é fato. E que pode ser o magistrado enrolado numa das delações, agora virou uma forte suspeita. Com ‘juízes’ assim, quem tem medo de bandido?

  2. Viramos “direita xucra” para o RA agora, que é “cavalgada” pelas esquerdas. A despeito de todas as evidências surgidas no fim de semana, na falta de argumentos ele simplesmente lançou 4 textos mentirosos no seu blog com o fim último de proteger o PSDB.

    A esquerda que “cavalgava” a direita até 2010 era o PSDB, o que ele não admite.

    A Lava Jato está sob risco, conforme todas as evidências. Ele nega esse fato sem nenhum argumento.

    A direita virou “xucra” porque percebe a continuidade do conluio PT-PMDB e agora também do PSDB.

    Acho que depois desse besteirol ele pode conseguir facilmente emprego no Brasil 24/7, se a Veja decidir mandá-lo embora por desrespeito ao trabalho do seus colegas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *