Detento com celular passa “trote do sequestro” de dentro da cadeia para outro detento! É ou não é uma festa?

Pelo menos de tédio o brasileiro não pode reclamar. Há sempre um nonsense novo, fresquinho, direto do forno, para nos prostrar estupefacientes.

Não é novidade para ninguém que há um descontrole generalizado no sistema carcerário brasileiro. Gasta-se muito, com resultados inócuos. Os intelectuais, estonteados ante doses cavalares de marxismo alucinógeno, surgem com suas soluções prontas, que via de regra, são mais aplicadas do que as políticas liberais que estão dando resultado efetivo em outros lugares.

Na oficina do diabo que se tornam as mentes vazias, já que é anátema dizer que preso deveria trabalhar para pagar pela comida que recebe, os delinquentes não abandonam as práticas. As prisões se tornaram filiais do crime, que, com a mera diferença de estarem intramuros, permanecem atuando impávidos, com o financiamento fiel de todos nós, os trouxas de sempre.

Agora, vejam isso.

Um detento passa o velho trote do sequestro, aquele do “estou com a sua filha”. Qual sua surpresa quando descobre que o interlocutor é, ninguém mais, ninguém menos, que outro presidiário, atendendo singelamente seu celular dentro da cadeia.

Quando a gafe é desfeita, os dois conversam animadamente. Discorrem sobre os crimes que praticaram e as penas decorrentes, reclamam de não terem novos números de telefone para dar o golpe e desejam sorte no “trabalho”.

Assista:

 

Dizer mais o quê?

A única coisa que vem à minha mente, é aquela vinhetinha da Globo, usada nos jogos da seleção:

Brasil-sil-sil!!!

Por Renan Alves da Cruz

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *