Decreto que facilita posse de armas vai reduzir ou aumentar a violência?

(Artigo publicado em 16/01/19)

O presidente Jair Bolsonaro finalmente assinou o decreto que facilita a posse de armas. A pergunta agora que muitos fazem é se essa medida será capaz de reduzir a violência ou, ao contrário, trará um aumento?

Responder sim ou não a essa dupla questão nesse momento tem sido o centro dos debates no noticiário e nas redes sociais. Ademais, alguns dos apoiadores e eleitores de Bolsonaro, ficaram decepcionados com o decreto. Queriam uma medida ainda mais flexível para a posse de armas.

Em vista desses anseios, o presidente indicou que o presente decreto é apenas um primeiro passo. De fato, a posse de armas é um direito que por 14 anos foi negado ao cidadão de bem, em contrapartida, em nada alterou o quadro de violência e a disseminação de armas ilegais.

É claro que a medida assinada pelo presidente não é a ideal, mas, em vista ao que tínhamos antes, sim, representa um importante avanço. Se antes tínhamos critérios subjetivos, tais subjetividades foram suprimidas. O cidadão que reside em um estado cuja taxa de homicídios forem de 10/100 mil habitantes, poderá exercer seu direito de comprar uma arma, para sua proteção, da sua família e de seus bens.

Em nosso post diga não ao estatuto do desarmamento, escrevemos o seguinte:

[perfectpullquote align=”full” bordertop=”false” cite=”” link=”” color=”#16989D” class=”” size=””]

Eu ou você que por ventura desejarmos ter uma arma em casa como medida de precaução teremos que comprovar a um burocrata qualquer a EFETIVA NECESSIDADE para possuirmos uma arma. A conclusão é obvia caros leitores. Pela longeva manutenção desse subjetivo dispositivo, as mais de 60 mil mortes ao ano não constitui EFETIVA NECESSIDADE.   [/perfectpullquote]

Agora, a efetiva necessidade é exatamente o alto índice de homicídios. Pois bem, seguindo esse caminho de flexibilizar cada vez mais o acesso à arma de fogo, teremos uma redução da violência? Quem está com essa expectativa pode se decepcionar! A facilidade de possuir uma arma de fogo é apenas um dos aspectos que podem levar à redução da violência. A esse dispositivo, muitos outros devem ser implementados pelo Estado.

Então, enquanto esse conjunto de medidas não forem implementados, teremos um cenário de bang-bang? Logicamente que não. Só faz tal afirmação quem está mal informado sobre o tema ou quem está afinado com a esquerda. Sim, é a esquerda em peso, quem aposta em um aumento da violência, isso por si só, é mais do que suficiente para acreditarmos no contrário.

O que você achou do decreto sobre a posse de armas? Deixe seu comentário! 

Por Jakson Miranda

Siga o Voltemos à Direita nas redes sociais e assine a newsletter para receber todos os nossos artigos.

[aps-counter theme=”theme-2″]

2 comentários em “Decreto que facilita posse de armas vai reduzir ou aumentar a violência?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *