Alerta! Ocupar imóvel privado já é uma realidade nas cidades

Com esse tipo de linguagem, é fácil invadir e ocupar imóvel

Não bastassem as invasões e ocupações de imóveis públicos, agora, já há indivíduos que começam a ocupar imóvel privado.

É isso mesmo! Não demorará muito para se chegar o dia em que, algum ladrão esperto e “politizado”, fará uso dos argumentos de Boulos para roubar a propriedade alheia.

Leiam essa reportagem do Estadão

Uma viagem de três meses a São Paulo, por problemas de saúde, vem dando muita dor de cabeça a uma família de Ribeirão Preto, no interior do Estado. O problema é que, ao retornar à residência, nesta semana, os moradores se depararam com outra pessoa habitando o imóvel.

Fernanda Souza, que vivia na casa com a mãe e mais duas pessoas, diz que teve uma surpresa quando a chave não serviu para abrir o portão. Ao verificar o que acontecia, outra pessoa atendeu à porta e disse que havia comprado a residência por R$ 160 mil de uma tia dela. “Foi um susto enorme”, contou.

Já a tia citada no negócio negou a negociação e até mesmo conhecer a pessoa que está na casa.

A família conseguiu entrar na residência com a polícia e viu que móveis, roupas e até um veículo haviam desaparecido. Agora, os proprietários terão de ingressar com uma ação de reintegração de posse na Justiça para ter o imóvel de volta.

O novo morador, Éder Fabri, se nega a sair e mantém a versão de que adquiriu a casa, localizada no Residencial Candido Portinari, há dois anos, mas sem exibir recibo ou documento de compra. Mesmo assim garante que é inocente. “Eu é que fui enganado”, sustenta.

Voltamos

É óbvio que há elementos suficientes para se concluir que se trata de uma ocupação de imóvel. É óbvio que há elementos para se concluir que se trata de furto. De roubo. Ninguém compra um bem por R$ 160 mil sem recibo e comprovante de compra e venda, no mínimo. Ao não apresentar essas garantias, o suposto comprador revela a real natureza do seu ato.

Devemos ficar alertas! Precisamos tomar todas as precauções, porque os usurpadores do dinheiro e trabalho alheios estão à solta.

Observem

O MTST tem como seu maior objetivo a luta contra o capital e o Estado que representa os interesses capitalistas. Sabemos que na atual forma de organização social não há espaço para a realização dos interesses da maioria, os trabalhadores. Tudo é transformado em mercadoria, inclusive os nossos direitos. 

Na prática, isso significa estimular e valorizar as iniciativas autônomas, construir formas de organização e de decisão coletivas, lutar por nossas reivindicações e direitos; enfim, não esperar nada de ninguém a não ser de nós mesmos. Assim, podemos dizer que nosso objetivo maior é a construção do poder popular, contra o capital e seu Estado.

Encerramos

O que vai acima se trata de uma parte da apresentação do MTST. Com esse tipo de linguagem, é fácil invadir e ocupar imóvel. O invasor se recusa a sair do mesmo alegando se tratar de uma reivindicação de DIREITO que lhe é devido pela sociedade, e seu ato individual está respaldado por um objetivo coletivo que é o de lutar contra o capital privado e contra o Estado.

A que ponto chegamos!

Por Jakson Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *