Abaixo-assinado contra Dias Toffoli na presidência do STF

(Artigo publicado em 12/07/2018)

Foi criado há poucos dias, um abaixo-assinado para que Dias Toffoli não assuma a presidência do STF – Supremo Tribunal Federal.

Até o momento, o referido abaixo-assinado tem mais de 70 mil assinaturas! E a tendência é que esses números aumentem exponencialmente nos próximos dias.

Além dessa manifestação, foi protocolado no senado um novo pedido de impeachment contra o ministro do Supremo.

Leia também:

Deltan Dallagnol escancara parcialidade do STF na soltura de José Dirceu

O perigoso protagonismo dos ególatras do STF

As reações negativas contra Dias Toffoli se dão por seu histórico. Toffoli fora advogado do Partido dos Trabalhadores. Atuou na AGU por indicação de Lula e chegou ao Supremo Tribunal Federal, também por indicação do apedeuta. Vale destacar que nessa sua trajetória, Dias Toffoli foi reprovado em dois concursos para juiz.

Por conta de sua ascensão, pautada quase que exclusivamente por indicação política, não é exagero imaginar o ministro do Supremo, uma vez na presidência da Corte, atuar em favor da soltura do seu padrinho, seguindo o mesmo caminho trilhado pelo desembargador Rogério Favreto, sem incorrer em risco de punição. PGR pede aposentadoria compulsória para Rogério Favreto. Você acha justo?

É para evitar esse risco e mesmo maior desgaste à Corte, que o abaixo-assinado foi proposto. Leia o texto, escrito pelo jurista Modesto Carvalhosa, que fundamenta o pedido:

É dever do STF promover a pacificação da sociedade por meio de decisões que garantam a aplicação da Justiça, sobretudo no combate à corrupção que devasta o País, o que deploravelmente não tem ocorrido, retirando dessa Corte a legitimidade e o respeito que deveria naturalmente receber do povo brasileiro.

É chegado o momento histórico do Supremo retomar o seu papel fundamental, o que passa necessariamente pela eleição do seu próximo Presidente. A profunda divisão da sociedade demanda que o comando daquela casa, quebrando a rotina da eleição por antiguidade, recaia num Ministro que possa trazer a pacificação interna e a confiança plena da sociedade na sua mais alta Corte, para o que não está dotado o Ministro Dias Toffoli, pelas razões conhecidas por todos.

Exmos. Ministros, esse é o pleito que a nação brasileira lhes faz, em favor da paz social ameaçada e da restauração da respeitabilidade do próprio Supremo, agora posto mais uma vez a prova na escolha de seu Presidente, em setembro próximo.

Clique AQUI para participar do abaixo-assinado.

Por Jakson Miranda

Siga o Voltemos à Direita nas redes sociais e assine nossa newsletter para receber todos os nossos artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *