A direita sempre deve ser contra a politicagem

A direita sempre deve ser contra a politicagem, agindo assim, jamais será alvo de sugestão a qualquer tipo de proximidade com a esquerda.

Essa é a conclusão que chegamos ao terminar a leitura de um longo desabafo de uma leitora do nosso blog. E esse depoimento está longe de ser uma voz isolada e está longe de retroceder o número dos que começam a entender a real natureza da guerra cultural, ideológica e política que estamos travando no Brasil e no mundo.

Vejamos

Olá. Então, comentei hoje no Youtube, num dos vídeos onde pude observar uma mãe indignada com a doutrinação, a lavagem cerebral do discurso esquerdista doentio que está tomando conta em diversas escolas brasileiras…. Eu faço licenciatura (na área de exatas, porém, temos disciplinas na área de pedagogia, como toda licenciatura exige). E olha, tive que me virar como “esquerdista” para “passar no semestre”, caso contrário, levaria um zero, pois estaria indo contra a corrente do que a apostila da faculdade, o conteúdo que a disciplina e as aulas elaboradas pelos professores introduziam. Ou seja, ou você respondia de acordo com o quê você lia, ou você se ferrava.”

É asqueroso o que se passa no meio universitário! Digo isso por experiência própria e em nosso blog há alguns relatos do período em que fomos alvos de um elevado grau de doutrinação bestializada.

Eu apoio a direita, não sou uma pessoa extremista, aliás, considero-me até flexível (muitas vezes me considerava uma pessoa “em cima do muro”, até vivia na corda bamba em relação à política brasileira, mas hoje, sou convicta do que quero para o meu país – eu sempre soube, apesar de que, muitas vezes acabamos nos deixando influenciar por outras ideias e ouvindo os dois lados da moeda). Mesmo assim, a direita é o quê prevalece no meu modo de ver e viver a vida. Aliás, sempre foi, hoje, sendo mais “velha”, dei-me conta disto (amadureci mais a minha visão acerca da realidade em que vivemos e o meu “crescimento” ao saber política, não politicagem – algo que muitos esquerdistas adoram fazer). Querendo ou não, acabamos optando por uma das vertentes (esquerda ou direita), por mais flexíveis que possamos ser como pessoas, a fim de não sermos influenciados por uma onda de politicagem que nos levem ao pior grau possível de vergonha futura (exemplo: um voto em vão, um gasto de sola de sapato num domingo de manhã, com uma esperança jogada na lata de lixo, depois de quatro anos de planejamento e expectativas para um Brasil melhor)”.

É isso aí! Não tem como o individuo passar por um processo de amadurecimento e ganho de experiência e continuar defendendo a politicagem praticada pela esquerda, ou seja, quanto mais doutrinação esquerdista, mais politicagem. Quanto mais reflexão, mais firme será o posicionamento à direita contra a politicagem.

Infelizmente, o povo brasileiro, de um modo geral, é muito ignorante. A dominância esquerda, que adora pregar o famoso preconceito aos de direita (ah, a “classe burguesa”, “o povo que detesta pobre”, “o pessoal homofóbico”, “os machistas”, “os opressores” e o que for de pior somos nós, os que apoiam A Direita). Virou uma bagunça nacional o cenário político-econômico-social (que está tudo conectado, uma vez que um está desequilibrado, os demais caem juntos). A desordem virou presidência. É vergonha todo dia nos noticiários brasileiros. Não importa se você liga a televisão ou lê sites, jornais de papel… Mesma coisa. Se você quer colocar ordem ao caos, já é considerado “coxinha”. Pois então, que sejamos muito coxinhas mesmo, uma das comidas brasileiras mais amadas do Brasil. Somos “certinhos”? Beleza, precisamos colocar ordem nessa bagunça vergonhosa, precisamos estar de um dos lados da moeda, entre esquerda ou direita, não dá mais para ficar em cima do muro, não saber em quem votar, deixar “na mão de Deus”… Tenhamos que se posicionar politicamente. O que o povo de esquerda mais soube fazer até agora, o povo seguidor do Lula foi, justamente, a tal da politicagem. E isto não é fazer, exercer a política”.

Aqueles que continuam em cima do muro na luta contra a corrupção, contra a politicagem, contra o baguncismo e cinismo criminoso das esquerdas, merecem os lulas, dilmas, haddads e tantas outras ratazanas que o PT oferece a cada eleição. Parabéns pelos resultados que estamos colhendo!

Leia também:

Novo Currículo do Ensino Médio: Opinião de um professor de direita

Assédio Ideológico nas escolas

Finalizamos esse texto manifestando nossa alegria em recebermos em nosso site, depoimentos e desabafos como o que enviou Camila. Isso nos dá forças e a certeza de que estamos no caminho certo, certos de que na luta contra a politicagem e picaretagem, não estamos sozinhos.

O voltemos à direita é contra a politicagem e lutará para que a direita continue seguindo por esse caminho. É isso que nos enobrece e nos diferencia.

Por Jakson Miranda 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *