Calma lá com o vitimismo, Reinaldo Azevedo! E os emails do Diogo Mainardi que você publicou?

A não ser que você more em Marte, já deve estar sabendo do obscuro vazamento da transcrição de uma conversa telefônica entre Reinaldo Azevedo e a irmã de Aécio Neves.

Já nos posicionamos a respeito e, embora haja algumas coisas estranhas no pedido e aceitação da demissão do jornalista por parte da Veja e da Jovem Pan, como mencionou nosso editor Jakson Miranda AQUI, não negamos que o caso é uma fragrante violação constitucional do sigilo entre um jornalista e sua fonte.

Isso você deve ter lido também em muitos outros lugares. Parece uma posição consolidada de todos aqueles que entendem a importância do papel da imprensa e como sua coerção é uma ameaça à democracia e à liberdade.

Isto posto, quero abordar aqui outro aspecto deste acontecimento.

O Reinaldo que agora foi vítima deste ato há pouco tempo atrás vazou, sem autorização do interlocutor, sua troca de emails pessoais com o jornalista do portal O Antagonista, Diogo Mainardi.

Sim, claro que são coisas diferentes. Mas não deixa de ser irônico que Reinaldo sinta tão pouco tempo depois o dissabor de ter sua privacidade exposta de maneira desleal sem sua concordância, assim como ele fez com Diogo.

Sei que o que fizeram com Reinaldo afronta a Constituição, pois parece se tratar de uma ameaça velada aos jornalistas que criticam determinadas instâncias. Por outro lado, confesso que não sei se o “vazamento” dos emails trocados com Diogo Mainardi sem a autorização deste são passíveis de processo. Me falta estofo legal para falar sobre isso.

Mas não deixa de ser curioso, amigos, pensarmos nas voltas que a vida dá. Há um certo tom irônico em tudo isso, que não posso me imiscuir de relatar aqui. Não compactuar com o vazamento e entender a gravidade da situação não elimina a percepção do quanto a situação é uma daquelas típicas em que alguém “colheu o que plantou”.

Se você não soube da confusão prévia, o que houve foi que Reinaldo Azevedo e Diogo Mainardi, amigos de longa data, romperam a amizade após as críticas que Diogo passou a fazer a Reinaldo no portal O Antagonista. As críticas começaram quando Azevedo passou a defender… digamos… coisas estranhas. Num certo momento dos idos da Lava-Jato, Reinaldo parecia ter se tornado o hospedeiro do oitavo passageiro. O cara não parecia mais ele mesmo. Defendia o que antes criticava e criticava o que antes defendia.

Se você nos acompanha há mais tempo sabe que escrevemos diversas vezes sobre isso. Sobre como Reinaldo se metamorfoseou conforme a Lava-Jato evoluía.

O Antagonista desancou Reinaldo muitas vezes e, embora ele fingisse não estar nem aí, enquanto se vangloriava de ter milhões de empregos e não ser da direita xucra, ficou claro que remoía tudo.

Um dia Reinaldo resolveu responder. Tentou ser engraçado e fez um post provocativo. Recebeu como resposta de Mainardi uma sentença curta e direta, que rendeu ao ex-blogueiro da Veja um honroso lugar nos trending topics do twitter e uma noite de diversão à toda a “direita xucra”. O “diálogo” está na imagem abaixo.

Resultado de imagem para reinaldo azevedo diogo mainardi

Reinaldo Azevedo não gostou de se tornar a piada do país e mostrou não ter digerido o golpe. Numa das mais baixas demonstrações de deslealdade dos últimos tempos, começou a postar prints de emails trocados com o agora desafeto durante o período de amizade deles.

Uma saraivada de artigos foram expelidos pelo Reinaldo ferido. Nos posts Diogo: “Minha vida ficou muito mais pobre sem você”. Ficou Rico? Diogo: “Rei, somos jacobinos; cortamos até a cabeça dos amigos” o senhor Reinaldo Azevedo expôs mensagens particulares enviadas a ele pelo ex-amigo. Aparentemente achava equivalente transformar uma discussão que se iniciara pública e que se estendera por vias sociais até o ponto de lhes encerrar a amizade num pretexto para revelar a intimidade de alguém cuja casa já frequentara, com o objetivo de desacreditá-lo e humilhá-lo.

É Reinaldo. A vida dá voltas…

O que fizeram com você foi lamentável, mas sabe como é: num dia a gente planta, no outro a gente colhe.

Permanecemos solidários a você pelo grave ocorrido do vazamento de sua intimidade com o intuito de constrangê-lo.

Assim como fomos solidários ao Diogo, quando você fez algo muito semelhante com ele.

Por Renan Alves da Cruz

11 comentários em “Calma lá com o vitimismo, Reinaldo Azevedo! E os emails do Diogo Mainardi que você publicou?”

  1. Olá.
    Primeira vez por aqui.
    Concordei com a afirmação “Me falta estofo legal para falar sobre isso”
    Sugiro pesquisar o que significa vazar.
    Sendo eu destinatário de uma mensagem pessoal, posso fazer com ela o que bem entender. Se decidir torná-la pública eu não vazei nada.
    Não era uma conversa entre fonte e jornalista.

    • Olá, Fabio. Primeiramente obrigado pelo comentário.

      Não fiz as coisas se equivalerem. Destaco a “ironia” de o Reinaldo ter tornado público algo de outra pessoa que não tinha cunho jornalístico, com o objetivo de humilhar e desqualificar o oponente, numa manobra moralmente indecente, poucos dias antes de sofrer ele próprio o vazamento ilegal.

      Abração.

  2. Não entendo o que aconteceu com ele como violação de sigilo, pois ele não era o alvo da investigação e nem era esse o fim último da ação policial. Claro que muita gente na imprensa foi nessa onda porque também são “penas de aluguel”, por corporativismo, por ser contra as investigações ou todas as respostas anteriores.

    Do jeito que a abordagem do caso está sendo feita, criou-se do nada um privilégio para jornalistas não serem citados e suas atuações ocultadas, agredindo o direito ao acesso à informação.

    Já se perguntaram se essa conversa, mesmo estando fora dos autos, deveria ser censurada ou destruída? O Estado poderia fazer isso? Parando para pensar, se assim for seria muito pior, pois a autoridade policial teria informações que não poderia usar ou publicar, dando margem para abusos.

    Resumidamente, não vi nada demais nem na conversa tampouco na publicação da mesma. Tanto que o máximo que causou foi a completa desmoralização de um sujeito já desmoralizado por seus próprios deméritos e afinidades políticas.

    • O Reinaldo pode ter muitos defeitos, mas é sagaz, ele já aproveitou a situação para se vitimizar e acusar a Lava-jato como um todo.
      Só acho engraçado ele se achar ultra-vitimizado agora, mas não se opor a publicar emails privados de outra pessoa.

    • Não, não sei. Você descobriu meu pecado secreto: escrevo palavras que não tenho ideia do que significam. Gostaria muito que me ensinasse, por gentileza. Se a aula for boa, faço questão de mandar uma lista com outros termos que uso sem saber o que são.
      Grande abraço.

  3. Estou meio atrasado. Só hoje lí esta matéria, mas o que me fez rir foi o comentário de um tal “Marcelo” e a resposta do Renan Alves da Cruz. O tal Marcelo deve estar engasgado até hoje e eu estou rindo muito aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *